header top bar

section content

Justiça determina que Santos deposite 10% de venda de Gabigol a empresário

Assim, o Santos tem que reter, no prazo de 48 horas, "o equivalente a 10% sobre todos osvalores a serem pagos ao atacante Gabriel Barbosa, vulgo Gabigol

Por C. Campelo

17/10/2016 às 10h09

Gabigol foi contratado pela Inter de Milão por R$ 98 milhões (Foto: Getty)

A Justiça de São Paulo determinou que o Santos deposite em juízo 10% da venda de Gabigol à Inter de Milão, após abertura de pedido urgente de tutela por espécies de contratos feito pelo empresário Candido Padin Neto.

O juiz Fernando José Cúnico foi o autor da decisão, que avisa que, segundo os documentos juntados nos autos, foi verificada a probabilidade do direito do agente, bem como a urgência da medida, já que o valor da transação será creditado nos próximos dias.

Assim, o Santos tem que reter, no prazo de 48 horas, “o equivalente a 10% sobre todos osvalores a serem pagos ao atacante Gabriel Barbosa, vulgo Gabigol, devendo os valorez serem depositados em juízo, sob pena de aplicação de multa diária”.

Entretanto, o magistrado deixou de deferir o pedido de liminar para exibição dos documentos relativos à transferência, por não ter presentes os requisitos necessários à concessão da tutela.

Os advogados de Candido Padin já rebateram essa alegação, dizendo que o empresário precisa ver a papelada da negociação para saber qual é o real valor ao qual possui direito.

O Santos, por sua vez, informou à Justiça que ainda não recebeu a quantia referente à venda de Gabigol, que custou 27 milhões, ou em torno de R$ 98 milhões.

Do montante, 18 milhões de euros (R$ 65 milhões) são do time alvinegro, enquanto o restante, 9 milhões de euros (R$ 33 milhões) são do atleta.

Cândido Padin Neto, engenheiro e agente de jogadores, alega ter descoberto o jovem craque em 2004 e que, por causa dele, Gabriel foi levado ao futebol de salão do Santos, quando fez 120 gols na categoria para crianças de até 9 anos de idade.

O ESPN.com.br teve acesso a dois documentos supostamente assinados por jogador, seus pais e o próprio empresário, datados de 2005 e 2006. No segundo acordo, consta que o requerente faria jus ao recebimento de 10% sobre uma futura negociação do jogador.

Em 2014, segundo publicou a ESPN, o empresário ingressou com uma medida cautelar de exibição de documentos do atacante Gabriel Barbosa, principal joia oriunda da base alvinegra na atualidade.

Em maio de 2016, o time alvinegro, por determinação judicial, apresentou os contratos de Gabriel ao agente, o que motivou a abertura desse novo processo, datado do fim de setembro.

ESPN

INTERVIEW

Interview: Poeta repentista fala sobre dificuldades e lamenta falta de apoio

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Assista a estréia do programa Em Continência ao Senhor Jesus

MB PROFISSIONALIZANTE

VÍDEO: Empresa de sucesso volta a Cajazeiras para dar novos cursos profissionalizantes e lança promoção

FIQUE POR DENTRO!

VÍDEO: Programa Xeque-Mate esclarece todas as dúvidas sobre a polêmica Reforma Trabalhista – CONFIRA!