Esportes
23/11/2016 às 21h00 • atualizado em 23/11/2016 às 19h56

postado por: Estagiário

“A Ponte não vai medir esforços”, diz vice-presidente sobre Luis Fabiano

Segundo Giovanni Dimarzio, Macaca aguarda posicionamento do atacante sobre rescisão contratual com clube chinês: "É um sonho de todo pontepretano", admite

Luis Fabiano deixou a Ponte ainda jovem antes de ganhar o mundo (Foto: Internet)

A diretoria da Ponte Preta está empenhada para transformar em realidade o sonho de repatriar Luis Fabiano. Segundo o vice-presidente Giovanni Dimarzio, a Macaca “não vai medir esforços” para contratar o atacante, assim que o mesmo acertar sua rescisão com o Tianjin Quanjian, da China. Com o interesse dos dois lados, é real a possibilidade de ele voltar para casa e vestir a camisa alvinegra na próxima temporada.

– O Luis Fabiano não tem nenhuma novidade. A Ponte tem interesse no atleta, já demonstrou isso para o jogador, e o que eu posso dizer é que estamos aguardando. Ele tem vínculo de mais um ano com o clube chinês, e obviamente, caso não permaneça, a Ponte não vai medir esforços para tentar tê-lo aqui. É um sonho de todo pontepretano, de toda a diretoria. Mas temos de aguardar para ver se vai conseguir concretizar isso – afirmou Dimarzio durante o pré-lançamento da biografia do “Mestre” Dicá, na noite da última terça-feira.

A cada dia, aumenta a expectativa sobre o retorno de Luis Fabiano para o Majestoso. A negociação está em andamento, mas as partes ainda tratam o assunto com cautela. A tendência é que uma definição aconteça quando Luis Fabiano estiver livre de qualquer vínculo com os chineses.

Natural de Campinas, Luis Fabiano nunca escondeu o desejo de encerrar a carreira onde tudo começou. O atual cenário é ideal para colocar o discurso em prática. Aos 36 anos, ele já acertou verbalmente a saída do Tianjin Quanjian, mas precisa rescindir antes de definir o futuro. O Vasco também estaria de olho no atacante.

Fabuloso deixou a Ponte 2000, quando, ainda jovem, foi negociado com o Rennes, da França, depois de poucas partidas no profissional da Macaca. Na sequência, fez sucesso com as camisas de São Paulo, Porto, Sevilla e seleção brasileira até parar na China, onde foi artilheiro, campeão e eleito o melhor jogador da segunda divisão, com 23 gols pelo Tianjin Quanjian.

GLOBO ESPORTE

Deixe seu comentário