Esportes
26/11/2016 às 15h00 • atualizado em 26/11/2016 às 11h19

postado por: Priscila Belmont

Paraíba encerra participação nas Paralimpíadas Escolares com 64 medalhas

No total geral, os paratletas ganharam 64 medalhas, superando a marca do ano passado, em Natal-RN, quando obtiveram 53. No somatório foram 42 medalhas de ouro, 15 de pratas e sete de bronze.

A Paraíba encerrou nessa sexta-feira (25) sua participação nas Paralimpíadas Escolares Brasileiras 2016, em São Paulo, com a conquista de mais 27 medalhas. No total geral, os paratletas ganharam 64 medalhas, superando a marca do ano passado, em Natal-RN, quando obtiveram 53. No somatório foram 42 medalhas de ouro, 15 de pratas e sete de bronze.

“A meta foi atingida. Batemos o recorde de pódios e mostramos para o país que o paradesporto do Estado vive hoje uma nova realidade. Somos referência para grandes centros do Brasil”, comemorou Jean Klaud Silva, chefe da delegação, composta por 90 pessoas, dentre elas, 60 paratletas.

O atletismo foi a modalidade na qual a Paraíba conquistou mais medalhas, num total de 43. “Somos muito forte no paratletismo, exemplo disso é que temos o melhor corredor do mundo, que é o velocista Petrúcio Ferreira, recordista mundial dos 100 e 200 metros, categoria T47. Ele foi descoberto nos Jogos Paraescolares da Paraíba e revelado para o mundo nas Paralimpíadas Escolares. Deste grupo de paratletas paraibanos que temos na atualidade, muitos ainda ouviram falar neles”, observou Jean.

No último dia de disputa, a delegação paraibana surpreendeu os presentes nas modalidades de atletismo, goalbal, bocha e natação. No atletismo, o paratleta Nathan Oliveira de Lima ganhou a medalha de ouro duas vezes, no lançamento de dardo e na prova dos 100m livres. No bocha, o grande nome foi o garoto João Pedro, que após desbancar o Distrito Federal, foi para a final contra o Rio de Janeiro, ficando com a medalha de prata. No goalball, vitória esmagadora da Paraíba diante Minas Gerais por 10 a 2 e a conquista da medalha de ouro. Já na natação, foram cinco medalhas de ouro no último dia de disputa e uma de prata.

Esta foi a última competição do paradesporto paraibano no ano de 2016. “Agora é descansar e pensar nas atividades que teremos no próximo ano, afinal, 2017 promete bastante”, finalizou Jean Klaud, chefe da delegação.⁠⁠⁠⁠

Secom

Deixe seu comentário