Esportes
07/03/2017 às 20h00 • atualizado em 07/03/2017 às 17h30

postado por: Priscila Belmont

Goleiro Bruno viu Fla-Flu em casa e riu com pedido da torcida

Bruno aguarda julgamento em segunda instância em um condomínio de classe média em Vargem Pequena, a menos de 10 kg do centro de treinamento do Flamengo.

Adilson disse que vê a contratação com bons olhos e afirmou que Bruno nunca ficou parado.

Em prisão domiciliar, o ex-goleiro Bruno assistiu à final da Taça Guanabara e viu seu ex-clube perder para o Fluminense nos pênaltis.

De acordo com o advogado de Bruno, o ex-jogador do Flamengo riu com os pedidos da torcida rubro-negra para que o antigo camisa 1 estivesse em campo.

Bruno aguarda julgamento em segunda instância em um condomínio de classe média em Vargem Pequena, a menos de 10 kg do centro de treinamento do Flamengo: o Ninho do Urubu. Ele foi condenado há 22 anos de prisão por mandar matar a amante Eliza Samudio.

“Ele está feliz por ter saído da cadeia. Agora quer ficar sossegado em casa, aproveitando. Está tranquilo”, diz o advogado de Bruno, Lúcio Adolfo, que o aconselha na busca por um time.

“Tenho medo dele acertar com o Bangu e começaram as piadinhas dizendo que ele saiu da cadeia e vai para Bangu. Mas vamos sentar na quarta-feira com o clube para conversar. A gente deve se reunir com mais um ou dois times e tomar a decisão nesse dia mesmo”, concluiu.

A ONG Somos Todos Vítimas Unidas criou uma petição na internet para que Bruno não volte a jogar futebol.

“Jogadores são considerados ídolos e este tipo de exemplo não podemos aceitar para nossos filhos”, afirma o texto da petição.

Notícia ao Minuto

Deixe seu comentário