header top bar

section content

Com seis jogos e nenhum gol, Luis Fabiano volta ao Vasco após preparação física

O efeito suspensivo pode tirar Luis Fabiano do jejum, e há no clube quem aposte suas fichas no reencontro do artilheiro de outrora com as redes.

Por Priscila Belmont

15/04/2017 às 18h08 • atualizado em 15/04/2017 às 16h18

Luis Fabiano ainda não marcou pelo Vasco (Foto: Paulo Fernandes/ vasco/ divulgação)

Famoso por gols e confusões, Luis Fabiano até agora foi destaque com a camisa do Vasco apenas pelo lado negativo de seu currículo: o temperamento. Após a peitada no árbitro Luís Antônio Silva dos Santos que exigiu o suor do departamento jurídico do clube, chegou a hora de retribuir o esforço dos advogados cruz-maltinos que lhe devolveram o sonho de levantar a Taça Rio, domingo, na decisão com o Botafogo, às 16h, no Engenhão.

Já são seis jogos. Nenhum gol. O efeito suspensivo pode tirar Luis Fabiano do jejum, e há no clube quem aposte suas fichas no reencontro do artilheiro de outrora com as redes. A esperança é fundamentada no empenho do camisa 9 nos treinos. Afinal, o gancho pelo estúpido ataque de fúria contra o árbitro no jogo contra o Flamengo, no dia 26 de março, na quarta rodada da Taça Rio, tirou-o de dois jogos até agora, proporcionando-lhe o que a correria da transferência da China para o Brasil havia impossibilitado: o treinamento.

Luis Fabiano não fez pré-temporada no Brasil e ainda busca a melhor forma. Fora do time, dedicando-se apenas aos treinos, o atacante pegou pesado na preparação física nos últimos dias. O que faz o técnico Milton Mendes acreditar num melhor rendimento, principalmente nas finalizações.
Até porque seus substitutos não empolgaram o treinador. Sem o Fabuloso, Milton testou dois substitutos. Contra o Boavista, deu chance a Thalles. E, contra o Flamengo, foi a vez de Murique ter chance.

Time de folga no feriado religioso

Ao contrário do Botafogo, que se divide em duas frentes, com prioridade para a Libertadores, o Vasco deposita todas as suas forças na Taça Rio, apesar da desvalorização sugerida pelo estranho regulamento do Campeonato Estadual. Mesmo assim, o time não treinou ontem.

São Januário amanheceu de portas fechadas. Nem mesmo a bilheteria foi aberta. É tradição no clube, de raiz religiosa, a interrupção das atividades ao longo da Sexta-feira santa.

O técnico Milton Mendes perdeu um dia de trabalho que poderia aumentar a vantagem do Vasco sobre o Botafogo, com parte do time que entrará em campo amanhã bombardeado pelo desgaste do jogo da última quinta-feira, na Colômbia. Mas, hoje, a partir das 9h, o time voltará aos treinos. E os jogadores se concentrarão em seguida.

— É uma tradição. Nesse feriado religioso, não tem trabalho — explicou o gerente de futebol Isaías Tinoco.

Extra

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Fonte de Água da Vida

MARIA CALADO NA TV

Maria Calado na TV recebe diretamente do Rio Grande do Norte, Fábio Carvalho; CONFIRA!

XEQUE-MATE

VÍDEO: Vereador de Cajazeiras e educadores esclarecem polêmicas sobre a identidade de gênero nas escolas

DIÁRIO ESPORTIVO

Tudo sobre as novas contratações e a preparação dos times para o Campeonato Paraibano 2018