header top bar

section content

Ainda sem Conca, Flamengo não vai inscrever substituto para Diego no Carioca

Agora tratado como possibilidade para a reta final, Ederson atuou como 10 na maior parte da carreira, inclusive no Lyon, onde viveu seu auge no futebol

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

19/04/2017 às 08h06

Treino do Flamengo e o mistério dos próximos jogos (Foto: GE)

Após perder Diego na reta final do Campeonato Carioca, o Flamengo não conta com um reserva absoluto e direto do camisa 35 na posição. Até a volta, deve improvisar jogadores de outras funções e, eventualmente, dar chance aos jovens da base. Peça mais parecida com Diego no elenco, Conca dificilmente estreará pelo clube no Campeonato Carioca. Com direito a substituir um atleta que tenha lesão cujo tempo de recuperação supera 15 dias, o departamento de futebol rubro-negro não fará tal mexida neste momento, segundo o diretor executivo Rodrigo Caetano.

Os clubes têm direito a substituir dois jogadores após o prazo de inscrição (dois dias úteis antes da quarta rodada da Taça Guanabara) por “contusão de atleta inscrito que acarrete inatividade superior a 15 dias” ou por “rescisão contratual de atleta inscrito e registrado”. Já fez uma: trocou Jorge, vendido ao Monaco, por Moraes, lateral-esquerdo da base.

No começo de fevereiro, no entanto, o Flamengo optou por inscrever o meia argentino no Estadual. Mesmo sabendo das chances remotas de Conca poder entrar em campo pelo torneio. Em sua chegada ao clube, o departamento médico evitou falar em prazos, mas o discurso interno era de deixá-lo pronto para o Campeonato Brasileiro.

– Vou manter a palavra do Dr. Tannure. O Conca está cumprindo etapas e pelo visto volta em junho ou julho. Estamos trabalhando nesse prazo. Para o Campeonato Carioca é um pouco mais difícil. Esse deve ser o período do ano em que vamos trabalhar para ele – disse o técnico Zé Ricardo.

Na semana passada, Márcio Tannure, chefe do departamento médico do Flamengo, reafirmou que não foi estipulada data no caso de Conca. Deixou em aberto o retorno do jogador aos gramados. Conca sofreu uma lesão complicada no joelho esquerdo em agosto, ainda na China.

Recentemente, ele chegou a passar por exames e testes. Os resultados agradaram o departamento médico do clube. Há pouco mais de uma semana, o camisa 19 passou a treinar junto com o restante do elenco. Nesta semana, iniciou normalmente trabalhos com ”contato”. Ainda precisa aprimorar sua parte física.

Ederson e Savio, os mais habilitados para a função de camisa 10

Ederson e Matheus Savio já têm mais familiaridade com a posição de camisa 10 do que Mancuello, outro que foi testado na função. O habilidoso Lucas Paquetá atua centralizado também, mas parece mais à vontade como um “8”, melhorando a saída de bola.

Já totalmente liberado pelo departamento médico, o camisa 10 do Flamengo jogou mais centralizado com as camisas de RS Futebol, Juventude, Nice e Lyon, onde viveu o ápice de sua carreira. Na Lazio, também atuou dessa forma, mas também foi ponta quando Hernanes tinha a responsabilidade da armação.

Onze anos mais novo do que Ederson, Savio jogou a temporada passada inteira como armador. Foi bem e acabou convocado para o Sul-Americano Sub-17.

GE

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares