header top bar

section content

Após dois meses, outro surfista morre vítima de ataque de tubarão em perigosa ilha

Adrien Dubosc teve perna direita mordida, foi submetido a massagem cardiovascular na areia, mas não resistiu às lesões

Por Jocivan Pinheiro

01/05/2017 às 18h12 • atualizado em 01/05/2017 às 18h13

Bodyboarder morre por ataque de tubarão na Ilha Reunião (Foto: AFP)

Dois meses após a morte de um bodyboarder em mais um ataque na Ilha Reunião, outro surfista perdeu a vida depois de ter sido atacado por um tubarão na ilha francesa do Oceano Índico. O bodyboarder Adrien Dubosc praticava o esporte no pico de Pointe au Sal, em Saint-Leu, por volta das 11h (horário local), no último sábado, quando sofreu uma mordida na perna direita. Dubosc foi resgatado da água, recebeu o atendimento médico ainda na praia e foi submetido a uma massagem cardiovascular, mas não resistiu aos ferimentos.

Dubosc era considerado um bodyboarder experiente e fazia parte da organização “Shark Watch Patrol”, que busca baixar a quantidade de ataques de tubarões na Ilha Reunião. Ele morreu cerca de meia hora após o ataque. A prática de surfe e bodyboard no local do incidente estavam proibidos, devido a presença de tubarões e os frequentes e violentos ataques na ilha.

Bodyboarder morre por ataque de tubarão na ilha francesa da Reunião (Foto: AFP)

Este foi o 21º ataque de tubarão desde 2011 na Reunião, a maioria a surfistas e bodyboarders, sendo nove fatais. A prática de surfe e bodyboard no local estavam proibidas, devido a grande quantidade de tubarões e os frequentes e violentos ataques na ilha.

Top da elite do surfe mundial, o francês Jeremy Flores, criado na Reunião, tem buscado chamar a atenção para o problema na região e mostrado solidariedade às vítimas e suas famílias nos últimos anos. Nomes como Kelly Slater também entraram na discussão. O americano foi polêmico ao sugerir o abate aos tubarões na região, após a morte de um bodyboarder em fevereiro deste ano.

Em Trestles, nos Estados Unidos, um outro ataque de tubarão no sábado deixou uma mulher em estado crítico. Leeanne Ericson surfava no pico de Church, próximo a Middles e Lowers, quando foi atingida por uma mordida na parte superior da perna. Os surfistas que estavam na água no momento do ataque a resgataram e usaram a cordinha da prancha para estancar o sangue. Ericson foi levada para o hospital de Scripps Memorial Hospital, em La Jolla, onde segue internada.

Do GloboEsporte.com

OPINIÃO CONTUNDENTE

EM DECADÊNCIA?: Ex-radialista compara as rádios de Cajazeiras a ‘relacionamento que perdeu o sabor’

QUER APROVAÇÃO?

ENEM 2018: Cursinho inova em Cajazeiras com grande equipe de professores e dinâmica moderna de ensino

PARA A ETERNIDADE

VÍDEO: Programação de 70 anos do Atlético começa com exposição histórica que promete encantar Cajazeiras

ALFINETOU

VÍDEO: Aliado do prefeito destaca asfaltamento de ruas de Cajazeiras e alfineta grupo de Carlos Antonio