header top bar

section content

Festa completa: técnico mostra estrela, e Rússia abre a Copa em casa com goleada sobre a Arábia

Sob desconfiança antes do Mundial, Stanislav Cherchesov vê dois substitutos marcarem e ajudarem anfitriões a triunfarem após uma cerimônia de abertura simples. Russos encerram jejum de nove meses sem vitória e igualam marca do Brasil de 1954

Por GE

14/06/2018 às 16h11

Dzyuba celebra terceiro gol dos russos (Foto: André Durão)

Para abrir a primeira Copa do Mundo em seu vasto território, a Rússia optou por uma cerimônia simples, sem grandes acontecimentos. Mas os anfitriões guardaram a grande surpresa para a principal atração no Lujniki nesta quinta-feira: o primeiro confronto do Mundial. Rompendo os muitos prognósticos pessimistas, a seleção russa foi efetiva, aproveitou as chances e brindou aos torcedores com uma goleada por 5 a 0 sobre a Arábia Saudita. Vindos do banco, Cheryshev (duas vezes) e Dzyuba balançaram as redes, assim como Golovin e Gazinskiy.

Apontados por muitos como principal responsável pelos maus momentos da Rússia em toda a preparação para a Copa do Mundo, Stanislav Cherchesov saiu do Lujiniki com a moral em alta. Não só pelo grande triunfo de sua equipe, mas por ter operado substituições que foram fundamentais para a construção do resultado. Mostrando estrela, colocou em campo Cheryshev – quando o destaque Dzagoev precisou sair por conta de lesão – e Dzyuba, que foram responsáveis por três gols dos russos.

O triunfo consistente logo na estreia faz com que a classificação para as oitavas de final seja um sonho mais palpável para a Rússia. Além de trazer mais respeito e motivação para os anfitriões, o 5 a 0 nesta quinta deixa o time com um saldo de gols invejável, que pode fazer a diferença em um possível desempate. Líder momentânea do grupo A, a seleção russa aguarda o confronto entre Egito e Uruguai, nesta sexta, em Ecaterimburgo, às 9h (de Brasília).

Muitos torcedores russos apostavam suas fichas em Smolov para ser a referência do time na Copa e tentar levar o time à vitória. Mas o herói desta quinta foi totalmente improvável. Ex-jogador do Real Madrid, formado na base do clube espanhol, Cheryshev saiu do banco de reservas por conta da lesão de Dzagoev e apimentou a partida com jogadas individuais, conseguindo balançar as redes em menos de 20 minutos em campo. Na etapa final, fez um golaço e mostrou que pode ser uma grande opção para a seleção neste Mundial.

A vitória elástica no Lujiniki faz com que esta seleção russa entre para a história das Copas do Mundo, protagonizando a maior vitória da história em jogos oficiais de abertura – igualando a marca do Brasil de 1954, que venceu o México por 1950. Cabe lembrar, entretanto, que em 1934 a Itália venceu os Estados Unidos por 7 a 1 na primeira rodada do Mundial, que teve oito partidas realizadas simultaneamente.

Fonte: https://globoesporte.globo.com/

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula