header top bar

section content

Diretor do Atlético critica postura dos Maiorais no Arbitral sobre o Paraibano

Arlan Rodrigues não gostou da atitude dos representantes de Treze e Campinense durante a reunião para definir o regulamento do estadual de 2016: "Tumultuaram"

Por

21/11/2015 às 15h17

Após a reunião do Conselho Arbitral do Paraibano de 2016 – que aconteceu na última quarta-feira – o diretor de futebol do Atlético de Cajazeiras, Arlan Rodrigues, não poupou críticas aos representantes de Campinense e Treze. Na opinião do dirigente atleticano, os presidentes de Raposa e Galo foram à reunião com o intuito claro de tumultuar o ambiente, se opondo ao formato de disputa eleito pela maioria dos representantes dos clubes.

Na reunião – que durou mais de quatro horas – houve muita discussão e, no fim, os dois clubes de Campina Grande saíram sem assinar a ata. Os dirigentes do Galo, inclusive, ameaçaram ir à Justiça para anular a nova fórmula do campeonato de 2016. Já William Simões, presidente do Campinense, pediu uma nova reunião.

Arlan Rodrigues, diretor de futebol do Atlético-PB                                                                                                                                                                                          (Foto: Larissa Keren / GloboEsporte.com)

– Não tem mais o que discutir. Esta reunião está definitivamente encerrada. O que se definiu é fato consumado. E eu acho que Treze e Campinense vieram com o propósito claríssimo de tumultuar a reunião – disparou Arlan.

O dirigente do Trovão Azul também reclamou da longa duração da reunião e chegou a culpar a quantidade de pessoas presentes na sala. Ele sugeriu ao presidente da FPF, Amadeu Rodrigues, que as próximas reuniões ocorram com apenas um representante de cada clube.

– Devemos fazer essas reuniões com menos assessoria. O momento de ter esse auxílio da assessoria, principalmente a jurídica, é antes. Eles devem ser consultados, mas não intervir diretamente na reunião. Sugeri à Federação para mudar esse formato porque qualquer reunião acima de duas horas se torna extremamente cansativa. Permitir que muitas pessoas participem prejudica a reunião – argumentou.

Sobre a decisão do Arbitral, de escolher a proposta do Sousa, o diretor informou que o Atlético-PB está de acordo. Apenas não gostou do fato de o presidente do Dinossauro, Aldeone Abrantes, ter ter levado à reunião os grupos formados.

– Desde o princípio eu concordei com essa formula, até porque eu fui contra no arbitral que definiu o o campeonato de 2015. Eu concordei com todos os pontos, exceto a divisão dos grupos, que o Sousa já trouxe feita – concluiu.

GE PB

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares