header top bar

section content

Corinthians atropela Atlético-MG, vence e dispara rumo ao título na próxima rodada

Galo é goleado por 3 a 0, com estádio lotado, e fica a 11 pontos do Timão

Por

01/11/2015 às 21h30

Pratto não conseguiu êxito contra dupla Felipe e Gil e pouco ameaçou o gol do Corinthians

Malcom comemora o primeiro gol do Corinthians: Galo lutou muito e encarou líder, mas não sustentou o ritmo
Estava tudo preparado para uma grande festa atleticana no ‘Caldeirão do Horto’. Estádio lotado, torcida animada e acreditando até o fim. Mas não deu. O Atlético foi goleado pelo Corinthians, por 3 a 0, neste domingo, no Independência, e viu o líder disparar rumo ao sexto título do Campeonato Brasileiro. Os gols saíram no segundo tempo: Malcom abriu o placar, Vagner Love e Lucca ampliaram. 

O resultado foi uma frustração enorme para a torcida do Galo, que compareceu em grande número para incentivar a equipe, no que acreditava ser o começo de uma grande reviravolta. Dentro de campo, no entanto, prevaleceu a frieza e o sistema tático eficiente do Corinthians, que aproveitou bem as brechas do time mineiro para conquistar a 22ª vitória no Brasileiro, se aproximando de mais um título nacional – a diferença para o Atlético foi de oito para 11 pontos.

Com 73 pontos, o Corinthians poderá ser campeão na próxima rodada, quando enfrentará o Coritiba em casa, no sábado que vem. Se vencer e o Atlético tropeçar diante do Figueirense, domingo, no Orlando Scarpelli, o Timão levantará a taça pela sexta vez. Com 62 pontos, o Galo precisa se recuperar para não correr o risco de perder a vice-liderança, já que a diferença em relação ao Grêmio caiu para três.

O jogo

Se do lado de fora, antes do jogo, o clima foi de tumulto entre PM e torcedores, dentro das quatro linhas a situação foi diferente, prevalecendo a tranquilidade. O Corinthians foi bem melhor que o Galo nos 10min iniciais. Seguindo seu estilo, o time paulista marcou muito e saiu em velocidade tocando bola, explorando os flancos. Já o Atlético tinha dificuldade para tocar a bola e se livrar do forte bloqueio do adversário. 

Aos poucos, o Galo foi controlando os nervos e, mesmo ainda em dificuldade para sair jogando, passou a incomodar o Corinthians. Mas insistia demasiadamente nos lançamentos, o que facilitava a interceptação da defesa. Do outro lado, a ameaça era o contra-ataque, sempre com algum jogador aberto pelas pontas. Malcom recebeu sem marcação na área, mas chutou para boa defesa de Victor. Em seguida, ele voltou a aparecer sozinho e limpou o lance, só que errou na conclusão.

A partir dos 18min, o Galo passou a chegar mais ao ataque. Mas Pratto estava muito marcado pelos zagueiros. Coube a Giovanni Augusto ser o homem de saída, se movimentando bem pelo campo. Dátolo fez boa jogada e cruzou; Pratto chegou atrasado e não alcançou. A torcida começou a cantar o famoso ‘Eu acredito!”, tentando incentivar os jogadores. 

Cássio apareceu bem duas vezes, em lances de Pratto e Giovanni Augusto. O Atlético obrigou o goleiro corintiano a trabalhar no fim do primeiro tempo. Mas faltou mais força ofensiva e poder de penetração na área. Já o Corinthians, mesmo com a subida de rendimento do Galo, não mudou o estilo de se fechar na marcação e sair com toque de bola eficiente ao ataque.

Ducha gelada

Os times voltaram com a mesma postura para o segundo tempo. O Corinthians quase saiu na frente, se Malcom não fosse desarmado com o bico da chuteira por Marcos Rocha. Já o Galo foi à frente com Luan, que enganou o marcador e cruzou da linha de fundo. A zaga aliviou e Rafael Carioca chutou para a defesa de Cássio. 

Com o jogo equilibrado, um erro poderia fazer a diferença. Felipe escapou pela direita, como um ponta, e cruzou. Edcarlos dominou errado, a bola sobrou para Jadson, que cruzou e Malcom testou para as redes, deslocando Victor: 1 a 0. A falha partiu justamente do autor do gol que classificou o Galo às semifinais da Copa do Brasil do ano passado, na goleada de 4 a 1 diante do Corinthians. Eram 22min, e o lance desaminou a ‘massa’ no Horto. Levir Culpi sacou Giovanni Augusto para a entrada de Thiago Ribeiro. Em seguida, Leandro Donizete deixou o campo e Cárdenas foi escalado.

A ducha de água fria para o Galo veio com o segundo gol do Corinthians. Aproveitando o desespero dos atleticanos e os espaços deixados no meio-campo, o Timão ampliou. Aos 29, Vagner Love fintou Edcarlos, que não conseguiu se recuperar no lance, e chutou forte, sem chances para Victor: 2 a 0. Os cânticos da torcida corintiana prevaleceram, mesmo em número reduzido no Independência.

À vontade em campo, o Corinthians tocou a bola com tranquilidade e ainda conseguiu construir a goleada. Aos 39min, Lucca, que acabara de entrar no lugar de Malcom, deu uma bicicleta e mandou a bola para as redes de Victor, em belo gol: 3 a 0. Fim do sonho, de forma trágica. Entretanto, a torcida atleticana mostrou que estará mesmo com o time até o fim. Nos instantes finais, cantou o hino do clube, em demonstração de apoio aos jogadores.

Leandro Couri/EM/DAPres
Bem marcado, Pratto não conseguiu êxito contra dupla Felipe e Gil e pouco ameaçou o gol do Corinthians
ATLÉTICO 0 X 3 CORINTHIANS

ATLÉTICO
Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Edcarlos e Douglas Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete (Cárdenas), Dátolo e Giovanni Augusto (Thiago Ribeiro); Luan e Pratto
Técnico: Levir Culpi

CORINTHIANS
Cássio; Edílson, Felipe, Gil e Guilherme Arana; Ralf; Jadson, Rodriguinho (Cristian), Renato Augusto e Malcom (Lucca); Vagner Love (Romero)
Técnico: Tite

Motivo: 33ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: 01/11/2015 (domingo)
Local: Independência
Árbitro: Heber Roberto Lopes – SC (FIFA)
Assistentes: Kleber Lucio Gil – SC (FIFA) e Fabricio Vilarinho da Silva – GO (FIFA)
Gol: Malcom, 22, Vagner Love, 29, e Lucca, 39min do segundo tempo
Cartão amarelo: Leandro Donizete (ATL)

SUPER ESPORTES

ALÍVIO

VÍDEO: Presidente da OAB de Cajazeiras afirma que a Comarca de Bonito de Santa Fé não será mais fechada

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa com a participação dos membros da Igreja Rei dos Reis

CADASTRAMENTO

VÍDEO: Prazo final para biometria na região de Catolé do Rocha é antecipado, e Justiça alerta eleitores

MITO DA INTERNET

VÍDEO: Fenômeno Gleyfy Brauly bate recorde de audiência no Xeque-Mate e canta sucessos no ‘imbromation’