header top bar

section content

Clubes preferem início do Paraibano de 2016 no dia 31 de janeiro

Reunião da FPF para discutir o Profut acabou virando uma mesa de debate do Estadual do próximo ano, com os clubes rejeitando a antecipação da disputa

Por

22/10/2015 às 10h31

Clubes preferem início do Paraibano de 2016 no dia 31 de janeiro (Foto: Divulgação/FPF)

Todo o esforço da FPF em conseguir furar o calendário da CBF e iniciar o Campeonato Paraibano mais cedo foi por água abaixo na tarde desta quarta-feira. É que os clubes decidiram começar o Estadual de 2016 no dia 31 de janeiro, levando em consideração a economia em uma folha de pagamento.

A reunião de ontem, na sede da Federação, seria apenas para discutir o Profut, a linha de financiamento do Governo Federal para os clubes de futebol. No entanto, o Campeonato Paraibano acabou entrando em pauta, num encontro a portas fechadas pelos dirigentes.
Oito clubes optaram pelo início da competição no dia 31 de janeiro. Apenas Campinense e Auto Esporte votaram a favor do começo do Estadual ser no dia 17 de janeiro.

Sem querer demonstrar decepção, o presidente da FPF, Amadeu Rodrigues, acatou a vontade da maioria e confirmou o início do campeonato para o dia 31.

– Os clubes optaram por isso. Agora vamos convocar uma outra reunião para discutir a fórmula. Lembrando que o campeonato não pode passar do dia 8 de maio, que é a data-limite determinada pela CBF, garantiu o dirigente.

Com o calendário novamente apertado, restam poucas opções de regulamento. Na própria reunião desta quarta-feira, alguns dirigentes anteciparam suas propostas. O CSP, por exemplo, quer o campeonato por pontos corridos, em jogos de ida e volta, com o time que fizer mais pontos sendo o campeão após 18 rodadas.

Botafogo e Sousa defenderam fórmulas idênticas: dois grupos de cinco, com os três primeiros passando para o mata-mata. A diferença é que o Belo defende chaves regionalizadas, enquanto o Dinossauro quer um sorteio dirigido com os dez clubes. 
Campinense e Auto foram votos vencidos

Os únicos dois clubes que defenderam o início do Paraibano no dia 17 de janeiro têm razões diferentes para isso. O Campinense acredita que terá prejuízo com o campeonato atrasando em mais duas semanas, enquanto o Auto Esporte vê a impossibilidade de se adotar um regulamento atraente com poucas datas.

William Simões, presidente rubro-negro, lembrou que o seu clube é o único até aqui que já tem um elenco montado. Com isso, acredita que será prejudicado com o retardamento da disputa
– Já temos time, mas não temos onde jogar. Acredito que o Campinense foi o maior prejudicado com esse campeonato começando apenas no dia 31, discursou.

Já Watteau Rodrigues, presidente do Auto, defende a manutenção da fórmula deste ano, com 24 datas. E isso só seria possível, na sua opinião, com o certame começando mais cedo.
– O Auto defende essa fórmula (de 2015), mas agora vai ser praticamente impossível. Ainda mais com a determinação de se acabar tudo no dia 8 de maio, destacou.

Representando o Botafogo, Guilherme Novinho justificou a posição do clube por um suposto alinhamento com o calendário da CBF. Mas admitiu que a situação financeira também pesou na decisão da maioria dos clubes em começar o Estadual no dia 31 de janeiro.

– Isso significa uma folha a menos para todo mundo. Todos também ganharam mais tempo para montar seus times. O Botafogo defende a mesma coisa que defendeu este ano: que seja cumprido o calendário da CBF, argumentou o presidente do Belo.

GE

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan