header top bar

section content

Após problema depressivo, Rebeca Gusmão revela: “Eu pedi para morrer”

Ex-nadadora conta que perdeu o desejo de viver e que a natação ajudou a superar a depressão e voltar a viver intensamente.

Por

28/06/2015 às 12h37

Rebeca em ensaio para o site Paparazzo (Foto: Ego.com)

Rebeca Gusmão começou a nadar aos seis anos de idade. Aos 22 foi banida do esporte. Nos anos seguintes, enfrentou o lado mais sombrio da vida e tentou se matar duas vezes. Foram duas internações em estado grave, mas a própria natação a ajudou a sair da depressão.

Hoje recuperada e trabalhando muito, Rebeca, que nega ter se dopado, mostra que tudo tem o seu tempo, não importa o motivo. 

"Para o esporte ser banida é como uma pena de morte", explica a ex-nadadora.  

 Além da opinião pública, ela teve que enfrentar a si própria.    

"Teve um momento que pensei: não quero mais viver. Não quero mais sentir dor. Chega. Eu não tenho mais força pra sentir dor". Revela. 

E respondeu diretamente quando Glenda a perguntou se, no auge da crise, achou que iria morrer

"Achei. Achei. Eu pedi pra morrer".
   
Hoje aos 30 anos, Rebeca é formada em educação física, conseguiu perder os quilos que ganhou nos tempos depressivos e desceu de 106 quilos para apenas 60. O abdômen ganhou novas formas, os seios ganharam próteses de silicone e o corpo foi lapidado com muita musculação. Além de técnica de natação, ela trabalha como personal trainer nas academias de Brasília, e também como modelo fotográfico. 

GLOBO ESPORTE

CALDEIRÃO POLÍTICO

VÍDEO: Aliado releva que dois vereadores de oposição estão rasgando elogios ao prefeito Airton Pires

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe o professor Sérgio Cunha divulgando o IV Open paraibano de Karatê; Confira!

CASA NOVA

Locutor esportivo troca de emissora de rádio em Cajazeiras e revela mágoa: “Tomei uma pancada violenta”

NOVIDADES

VÍDEO: Novo padre da Paróquia São João Bosco confirma que pretende revitalizar a Praça Camilo de Holanda