header top bar

section content

Dante abre mão da seleção, diz que 7×1 prejudicou sua carreira e critica equipe da Copa 2014: ‘Desorganizada’

Zagueiro do Baryern de Munique afirma que foi desrespeitado na Alemanha, barrado pelo fracasso no Mundial e garante que nem mesmo Neymar evitaria o vexame

Por

16/06/2015 às 07h42

Dante não espera ser convocado novamente (Crédito: Divulgação )

Ele tem 31 anos e inúmeros títulos importantes como titular de um dos melhores times do mundo. Nem mesmo isso foi capaz de evitar que o vexame sofrido com a seleção brasileira na Copa do Mundo de 2014, na derrota por 7×1 para a Alemanha, afetasse diretamente a vida do zagueiro brasileiro Dante no Bayern de Munique. Em entrevista ao Futebol de Verdade, nesta segunda (15), o jogador abriu o coração e falou sobre tudo o que passou após o fracasso no Mundial, criticou a preparação para a Copa e deu a entender que não espera mais ser convocado para a seleção nacional. Pelo menos parece não fazer questão. Dante afirma que foi sumariamente barrado após sua atuação diante dos alemães, quando foi titular e substituiu o suspenso Thiago Silva, então capitão da equipe. 

“É difícil falar porque foi uma coisa que chamou bastante atenção, já que em dois anos eu fui considerado o líder da zaga do Bayern, sempre palpitando, organizando tudo, o cara que sempre falava nos treinos, enfim. Mas depois da Copa do Mundo eu voltei e as pessoas começaram a dar as costas para mim, não falavam da mesma maneira. Então se a gente for pela lógica, é mais fácil deixar um zagueiro que teve uma grande decepção na Copa, do que deixar um campeão do mundo no banco (ele se refere ao zagueiro alemão Badstuber). A imprensa também pegou bastante pesado, não falava só de atuação, mas também do estado psicológico, que eu ainda estava ligado ao resultado, mas eu sempre disse que tinha condições de reverter esse quadro mental. É claro que fiquei muito triste, mas ia superar. Senti muita falta de respeito da imprensa e de algumas pessoas que se aproveitaram desse momento para zombar de mim. Até porque eu ganhei muita coisa nesses dois anos no Bayern”, desabafou o zagueiro.

E ganhou mesmo. Pelo time alemão, Dante conquistou três títulos da Bundesliga, o Campeonato Alemão, uma Liga dos Campeões, um Mundial, uma Supercopa da Alemanha, duas Copas da Alemanha e uma Supercopa Europeia. Títulos que o fizeram ser respeitado no país, até o fatídico 7×1. O zagueiro também aproveitou para criticar a preparação para a Copa do Mundo. Para ele, nem mesmo se todos os titulares tivessem atuado contra a Alemanha teriam evitado o vexame, nem mesmo Neymar.

“Teve um coletivo muito grande contra o sub-20 do Fluminense, que era para dar um pouco de ritmo, mas durou mais do que o esperado. Acho que temos de olhar a derrota globalmente e entender que nós tínhamos uma grande desorganização. Mesmo se todos estivessem em campo, aconteceria a mesma coisa pela nossa desorganização e falta de disciplina tática. Tivemos vários problemas em toda a preparação, nunca jogamos um amistoso e fizemos um treino sem o Neymar”, afirmou o jogador. 

Dante não foi chamado em nenhuma das convocações feitas por Dunga após a Copa do Mundo. E ele parece não se preocupar muito com isso, dando a entender que seu momento na seleção já passou, e que a hora é dos zagueiros mais jovens que, segundo ele, chegam com mais disposição e em um momento melhor que o dele.

“O momento é outro hoje em dia, temos zagueiros com menos idade que eu, mais novos, zagueiros com bastante qualidade. Eles estão muito à frente em relação a minha situação. Têm jogadores no momento que são mais indicados do que eu”, disse.

O defensor não promete voltar a jogar no Brasil após 11 anos na Europa e com mais dois anos de contrato com o Bayern de Munique e fala sobre como vem tentando conduzir sua carreira e vida familiar após a Copa. 

“Depois do jogo eu fiquei muito triste, conversei bastante com a minha família e pedi para eles continuarem felizes como sempre. Foi uma parte ruim da minha carreira, mas que está sendo superada. Tenho 11 anos e meio fora e tenho dois anos a mais de contrato com o Bayern, tenho uma grande vontade de jogar no Brasil, mas não posso prometer porque estou super bem adaptado na Europa, minha família também”, concluiu o zagueiro.

Dante está de férias na Bahia e volta em breve para Alemanha para o início da pré-temporada europeia. 

Rádio Globo

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan