header top bar

section content

Marido de Gisele Bundchen é suspenso de time por sabotar jogo

Brady ainda não se pronunciou sobre o assunto

Por

12/05/2015 às 07h48

Tom Brady na comemoração do título da NFL ao lado de Gisele; astro foi punido

Tom Brady, quarterback do New England Patriots e marido da supermodelo Gisele Bundchen, foi suspenso da NFL (Liga de Futebol Americano) por quatro jogos. O astro dos atuais campeões foi considerado culpado no escândalo em que a equipe é acusada de murchar as bolas de um jogo de playoff propositalmente.

Brady perderá as quatro primeiras partidas da próxima temporada e não receberá salários no período. A informação foi divulgada nesta segunda-feira pela própria NFL, que ainda puniu o Patriots com uma multa de US$ 1 milhão e a perda de duas escolhas no draft (primeira rodada em 2016 e quarta rodada em 2017). Nada disso, porém, afeta o título conquistado pela equipe. O prejuízo maior é só na imagem dos envolvidos. Ciente disso, o agente do quarterback reclamou. 

"A punição é ridícula e não tem base legítima. Na minha opinião, isso foi pré-determinado. Não teve justiça na investigação Wells [referência ao nome do autor da apuração]. Não há nenhuma evidência de que Tom tenha pedido que as bolas fossem calibradas com uma pressão menor que a permitida", disse Don Yee, agente de Brady, segundo a ESPN.  

O escândalo veio à tona nos dias seguintes à disputa entre Patriots e Indianapolis Colts, pela final da Conferência americana da última temporada. Após o jogo, os atletas do time rival estranharam que as bolas usadas nos ataques da equipe de New England estavam mais murchas que aquelas usadas na defesa, o que foi comprovado pela NFL em seguida. A menor pressão nas bolas favorece quem está com a posse, já que torna o objeto mais fácil de ser manuseado.

O caso ficou sob investigação, mas não impediu que os Patriots fossem até o Superbowl e vencessem a liga, derrotando o Seattle Seahwaks na grande decisão. Na semana passada, porém, surgiu a informação de que Brady teria falado no telefone com um funcionário acusado pela trapaça. Por isso, seria "mais provável que ele soubesse [da armação] do que não", de acordo com o relatório divulgado na imprensa americana. A maneira como a investigação foi conduzida, porém, irritou o estafe de Brady. 

"As evidências mostram que Tom enfatizou que as bolas teriam de ser calibradas de acordo com as regras. Tom ainda cooperou e respondeu todas as questões que lhe fizeram. O relatório Wells apresenta evidências significativas, na verdade, de que a NFL falha em estabelecer o cumprimento de seus padrões e protocolos. Isso não é culpa de Tom ou dos Patriots", disse o agende Don Yee. 

Quando a nova informação sobre Brady surgiu, Robert Kraft, dono dos Patriots, comentou sobre a participação de Brady no caso. "[O Patriots] não fez nada inapropriado no processo ou que viole as regras da NFL", disse o dirigente. Segundo o site da liga, no entanto, ele indicou que não contestaria a decisão final. O agente do quarterback, ao contrário, quer a revisão da pena. 

"Nós vamos apelar. E se o tribunal for completamente independente e neutro, eu estou confiante de que o relatório ficará exposto como frágil em fatos e lógica. A NFL tem uma longa e comprovada história de decisões pobres que são revertidas quando juízes neutros e independentes conduzem o caso", concluiu o empresário. 

Brady ainda não se pronunciou sobre o assunto. Quando a polêmica ganhou a mídia americana, pouco antes do Superbowl, ele e o técnico Bill Belichick negaram veementemente qualquer participação na trapaça. 

Uol

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan