header top bar

section content

Comentarista defende arbitragem em lances polêmicos da final do Paulistão

Para o comentarista de arbitragem da TV Globo, primeiro gol palmeirense foi legal, pênalti em Leandro Pereira existiu e zagueiro Paulo Ricardo mereceu o vermelho

Por

27/04/2015 às 07h28

Arbitragem de Vinicius Furlan foi contestada pelas duas equipes (Foto: Marcos Ribolli)

A primeira partida da final do Campeonato Paulista foi marcada por polêmicas em relação à arbitragem de Vinicius Furlan. Os santistas alegaram que o gol marcado pelo Palmeiras foi ilegal. Por outro lado, o time alviverde reclamou de uma suposta falta sobre Rafael Marques dentro da área ainda na etapa inicial. Já no segundo tempo, o juiz marcou pênalti em cima de Leandro Pereira e expulsou o zagueiro Paulo Ricardo (originalmente, mostrou o vermelho para David Braz, mas foi alertado sobre o erro e voltou atrás). Leonardo Gaciba concordou com as decisões tomadas.

O gol do Palmeiras rendeu discussões em relação à participação de Robinho, que estava em posição irregular, no lance. O meia alviverde é procurado por Cleiton Xavier na ponta direita, mas abre as pernas e deixa a bola passar e encontrar o lateral Lucas. De acordo com Leonardo Gaciba, a ação do jogador indica que ele desistiu da jogada e não teve participação.

– A pergunta que deve ser feita é a seguinte: qual a intenção dele, enganar o adversário ao abrir a perna ou ele está simplesmente dizendo “eu não quero jogar”? Na minha interpretação, este jogador claramente não quer jogar, abandona o direito de jogar, e por consequência não pode ser punido por estar em posição de impedimento – explicou o comentarista da TV Globo.

Gaciba acredita ainda que a arbitragem voltou a acertar na interpretação de um suposto pênalti sobre Rafael Marques, no final do primeiro tempo. O atacante recebe o toque de calcanhar de Dudu, se prepara para o chute, mas perde o equilíbrio depois de dividir com Geuvânio dentro da área. O comentarista acredita que o contato foi normal.  
 
– Eu não marcaria, não vi o calço do jogador. O contato existe com o quadril entre os dois jogadores, mas ele (Geuvânio) não calça com a perna direita. Eu não marcaria a penalidade – disse Gaciba.

O último lance polêmico ocorreu no início do segundo tempo, quando Vinicius Furlan marcou pênalti para o Palmeiras. Leandro Pereira começa a sofrer a falta fora, mas cai no gramado apenas dentro da área. O árbitro não só confirmou a penalidade como também aplicou o cartão vermelho direto ao zagueiro Paulo Ricardo, autor da infração.  

– Duas coisas interessantes na jogada. A falta existiu. Com o braço, o jogador impede a progressão do adversário. Agora a questão: ela começa fora da área, mas onde ele (Paulo Ricardo) consegue produzir o efeito, ou seja, derrubar o adversário? É dentro da área, ou seja, tem que ser expulso e a penalidade tem que ser marcada – finalizou Gaciba.  

GE

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan