header top bar

section content

Classificação do Palmeiras à final nos pênaltis é marcada por ousadia e irritação

A vitória do Verdão por 6 a 5 nos pênaltis após empate por 2 a 2 no tempo normal foi sofrida, mas retratou uma ousadia mostrada desde os primeiros minutos

Por

20/04/2015 às 09h00

Que clássico! Corinthians e Palmeiras se enfrentaram na arena do Timão pela semifinal do Campeonato Paulista, uma partida com todos os ingredientes de uma decisão entre dois grandes clubes. A vitória do Verdão por 6 a 5 nos pênaltis após empate por 2 a 2 no tempo normal foi sofrida, mas retratou uma ousadia mostrada desde os primeiros minutos, quando Rafael Marques tentou encobrir o goleiro Cássio e recebeu um "não" como resposta.

O goleiro do Corinthians ainda brilharia no segundo tempo ao impedir gol de Dudu. Fernando Prass também brilhou. E o dérbi ainda viu cobrança de lateral para fora, um erro infantil da arbitragem, o sangue de Victor Ramos, o nervosismo de Mendoza, a mordida de Fagner, a presença de Guerrero e o novo lançamento de Valdivia: o cumprimento no vácuo.

Rafael Marques foi abusado. Em contra-ataque do Palmeiras, ele tentou encobrir o gigantesco Cássio do campo de defesa. O goleiro do Corinthians voltou tranquilamente para dentro da área, encaixou e fez sinal de negativo com a mão para o atacante adversário: aqui não!

Mendoza travou jogada do Palmeiras pelo lado esquerdo do ataque e jogou a bola pela lateral. Wellington bateu… pra fora? Sim. O zagueiro improvisado tentou lançar dentro da área, mas errou o cálculo em uma jogada rara e inusitada.

O árbitro Thiago Duarte Peixoto ignorou que o volante Gabriel sairia em ótima condição de contra-ataque e marcou falta de Bruno Henrique em Dudu. Sem a vantagem, os palmeirenses reclamaram demais, do técnico Oswaldo de Oliveira aos jogadores.

Victor Ramos disputou bola com Vagner Love e acabou cabeceando o cotovelo do atacante do Corinthians. Não houve agressão, mas o zagueiro palmeirense ficou com o rosto sangrando.

Antes de fazer o gol, o colombiano Mendoza estava nervoso no primeiro tempo. Primeiro, se estranhou com Arouca, com pressa para bater o escanteio. Logo depois, com Gabriel. Os companheiros separaram rapidamente, antes que o clima esquentasse ainda mais.

Que momento para Fagner. Fez falta em Dudu, levou cartão amarelo e ainda deu uma de Luis Suárez: distribuiu uma mordida. Só que a vítima foi a bola. O lateral corintiano ficou irritado com a marcação do árbitro.

Guerrero passou seis dias internado na semana passada, vítima de dengue. No último domingo, porém, foi à Arena Corinthians com a namorada Alondra García-Miró. No intervalo da partida, foi saudado pelos torcedores. Ele só deve voltar a jogar no mata-mata da Libertadores.

Mendoza recebeu lindo passe de Danilo, deu lindo corte em Victor Ramos, e quando faria um lindo gol, pensou: e agora, chuto de perna direita? Sem confiança, o canhoto hesitou e permitiu a recuperação da defesa do Palmeiras, que afastou.

Cleiton Xavier achou Dudu na área, sozinho, sozinho… O atacante do Palmeiras até bateu bem, mas Cássio fez uma defesa espetacular, no chão, e espalmou a bola para a trave 

Fagner acertou belo cruzamento para Vagner Love, que cabeceou para o gol e parou em Fernando Prass. O goleiro quase passou da bola, mas conseguiu se recuperar.

Valdivia foi substituído por Gabriel Jesus e nem deu bola para a tentativa do técnico Oswaldo de Oliveira de cumprimentar seu camisa 10. "Val, Val…", chamou o comandante. O chileno, porém, em uma de suas especialidades, deixou o professor no vácuo.

GE

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan