header top bar

section content

Em sua estreia oficial, Kaká marca e salva Orlando City de derrota

Em duelo de novatos na liga americana, brasileiro comanda seu time e tem papel decisivo ao fazer gol de empate com New York City aos 46 minutos da etapa final

Por

09/03/2015 às 07h10

Kaká teve boa participação no empate entre Orlando e New York (Foto: Reprodução / Facebook)

A estreia de Kaká na Major League Soccer (a liga americana de futebol) foi nada menos que salvadora. O brasileiro fez o gol de empate do Orlando City aos 46 minutos do segundo tempo, evitando a derrota da sua equipe para o New York City na primeira rodada do campeonato. O jogo terminou 1 a 1 –  o norueguês Diskerud abriu o marcador para os visitantes. A partida, realizada no Citrus Bowl em Orlando, marcou também a estreia das duas equipes na Liga, diante de nada menos do que 62.510 pessoas. Clique e veja como foi o gol.

O gol nos acréscimos, que contou com um desvio no braço de Brovsky, coroou uma boa estreia oficial do camisa 10 e capitão dos Lions. Kaká liderou sua equipe, chamou o jogo e foi o principal responsável pela criação do Orlando City. 

Grande nome do New York, o espanhol David Villa passou boa parte do jogo apagado, mas foi importante ao dar a assistência para o gol de seu time – o primeiro oficial da história do clube nova-iorquino.

No começo do jogo, a grande empolgação da torcida ganhou mais combustível no primeiro lance. Kaká cobrou falta para Hines, que cabeceou para fora. Os donos da casa tinham maior volume de jogo e tentavam trocar passes na entrada da área, contando com a boa visão do brasileiro. Do outro lado, o New York City tinha dificuldade para criar e apenas procurava o grandalhão Nemec.

A partida não tinha grande nível técnico: muitos passes errados, desarmes fora do tempo, faltas duras e pouca criatividade. Por isso, lampejos de habilidade, como o drible de Brek Shea, do Orlando, que deixou Williams no chão, fizeram a torcida delirar. Finalizações eram poucas – a melhor delas veio aos 37, quando Kaká recebeu na entrada da área e soltou uma bomba, espalmada por Saunders. David Villa, em contrapartida, ficou sumido em toda a primeira etapa, bem marcado pelo zagueiro Collin.

Na volta do intervalo, o Orlando City novamente partiu com gás total e quase marcou duas vezes. Numa delas, Kaká cruzou para a finalização de Okugo, mas a defesa tirou em cima da linha. O grito de gol da torcida da casa saiu da garganta aos 15 minutos. Mas foi alarme falso, pois o chute de Rivas apenas passou perto do gol, balançando as redes pelo lado de fora. O New York City seguia com dificuldades para avançar e sofria com a velocidade adversária. 

Os nova-iorquinos tiveram sua melhor chance aos 23, quando Nemec recebeu livre na área, dominou a bola e chutou por cima do gol. Aos poucos, os visitantes começaram a incomodar a zaga dos Lions, que passaram a apostar na velocidade dos contra-ataques. Para a tristeza do Citrus Bowl, Diskerud recebeu um passe de David Villa na entrada da área e bateu colocado para abrir o placar para os visitantes.

O Orlando reagiu e tentou pressionar, enquanto o New York City não recuou. Kaká tentou usar sua experiência para cavar faltas na entrada da área e se movimentou mais,. A expulsão de Collin, que deu forte entrada em Villa a sete minutos do fim, parecia ser o fim da linha para o Orlando. Mas o melhor jogador do mundo no ano de 2007 salvou o dia. Aos 46 minutos, ele cobrou falta, a bola desviou no braço de Brovsky e morreu no fundo das redes.

GE

ENTREVISTA

VÍDEO: Programa Psicologia no Ar recebe professor doutor de Cajazeiras pra falar sobre Psicologia Social

INTERVIEW

VÍDEO: Autor do filme “Memória Bendita” fala sobre os desafios de promover cultura na região de Sousa

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Fonte de Água da Vida

MARIA CALADO NA TV

Maria Calado na TV recebe diretamente do Rio Grande do Norte, Fábio Carvalho; CONFIRA!