header top bar

section content

Atacante desmaia após goleiro acertar bolada em seu rosto

Logo depois de desencantar na temporada, Fábio Santos leva a pior em dividida com o goleiro Jamilton, tenta ficar, mas não consegue suportar os efeitos da pancada

Por

04/03/2015 às 07h25

Fábio Santos levou a pior em dividida com Jamilton (Foto: Reprodução SporTV)

Fábio Santos viveu fortes emoções na noite desta terça-feira em Vilhena, na estreia da Ponte Preta na Copa do Brasil. Pouco depois de fazer o gol do empate da Macaca por 1 a 1 com o Vilhena, desencantando na temporada e quebrando um jejum de quase mais de cinco meses sem marcar, o atacante ficou alguns minutos desacordado após levar a pior em uma dividida com o goleiro Jamilton. 

O camisa 1 do Vilhena errou o tempo de bola, foi antecipado pelo jogador alvinegro, mas, como já estava com o movimento armado, acertou em cheio o rosto de Fábio Santos. A bola ainda quase entrou depois do toque de cabeça. Mas Fábio Santos não viu nada. O impacto apagou o atacante da Macaca, além de abrir um corte profundo abaixo do olho direito. 

Foram necessários dez pontos para fechar a abertura. Apesar do estrago e da reclamação dos pontepretanos, o árbitro não assinalou pênalti. 

De imediato, o médico Roberto Nishimura pediu substituição. Vitor Xavier já aquecia na beira do gramado quando Fábio Santos começou a reagir e pediu para ficar em campo. Com uma proteção na cabeça, que incluía uma touca de natação e uma faixa no local atingido, o atacante tentou voltar, mas permaneceu por apenas quatro minutos. Voltou a sentir os efeitos da pancada e saiu. 

– Perdi a consciência um pouco, mas está tranquilo. Foi uma pancada muito forte, fiquei um pouco tonto, mas o doutor falou que não é nada grave – disse Fábio Santos, ao SporTV, já no banco de reservas.

Para se ter uma ideia da força do encontrão, o goleiro Jamilton precisou colocar gelo na mão direita durante o intervalo para aliviar as dores. 

   

Foi o segundo atleta que a Ponte perdeu no primeiro tempo por lesão. Antes, o lateral-esquerdo João Paulo sentiu o tornozelo esquerdo – o mesmo que o afastou dos gramados por quase cinco meses – e deixou a partida por precaução. No último sábado, ele já havia sofrido com um pisão no rosto durante a vitória por 2 a 1 sobre o RB Brasil, pelo Paulistão. 

Com a igualdade em Vilhena, as equipes voltam a se enfrentar em 2 de abril, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Quem passar terá pela frente Moto Club ou Boa Esporte, que também ficaram no 1 a 1 na primeira partida, no Maranhão. 

globoesporte.globo.com

Tags:
OPINIÃO CONTUNDENTE

EM DECADÊNCIA?: Ex-radialista compara as rádios de Cajazeiras a ‘relacionamento que perdeu o sabor’

QUER APROVAÇÃO?

ENEM 2018: Cursinho inova em Cajazeiras com grande equipe de professores e dinâmica moderna de ensino

PARA A ETERNIDADE

VÍDEO: Programação de 70 anos do Atlético começa com exposição histórica que promete encantar Cajazeiras

ALFINETOU

VÍDEO: Aliado do prefeito destaca asfaltamento de ruas de Cajazeiras e alfineta grupo de Carlos Antonio