header top bar

section content

Sousa ainda não tem nenhum jogador registrado, mas não teme por estreia

Dinossauro espera normalizar a situação do time até sexta-feira, a tempo do jogo contra o Auto Esporte, no Estádio Marizão, pelo início do Campeonato Paraibano

Por

14/01/2015 às 08h50

Rafael Abrantes, supervisor de futebol do Sousa (Foto: Silas Batista / GloboEsporte.com)

A cinco dias da estreia no Campeonato Paraibano, o Sousa corre contra o tempo para contar com todo o elenco na partida de domingo, contra o Auto Esporte, no Estádio Marizão. Isso porque até esta terça-feira nenhum jogador do Dinossauro teve o nome divulgado no Boletim Informativo Diário da CBF.

Mas, de acordo com o gerente de futebol do clube sousense, Rafael Abrantes, a expectativa da diretoria é que até sexta-feira todos os atletas estejam registrados no sistema da entidade.

– Nós já demos entrada na documentação dos atletas. O problema é que o sistema de registro só foi liberado no início da semana para que o Sousa tivesse acesso. Então, acreditamos que no máximo até sexta-feira o técnico Pedrinho Albuquerque vai contar com o que há de melhor no elenco para a estreia no campeonato – disse o dirigente.

O Dinossauro encerrou a sua pré-temporada de amistosos domingo, com a vitória por 2 a 0 sobre o Nacional de Pombal. No jogo, que foi realizado no Marizão, Pedrinho Albuquerque não pôde contar com o lateral-direito Gilberto Matuto e os atacantes Brasinha e Júnior Mineiro, machucados.

No entanto, os três atletas já iniciaram os treinos esta semana e devem atuar no domingo, contra os automobilistas, na estreia de ambos os times no Campeonato Paraibano de 2015. 

GE

Tags:
ALFINETOU

VÍDEO: Aliado do prefeito destaca asfaltamento de ruas de Cajazeiras e alfineta grupo de Carlos Antonio

REVELAÇÃO

VÍDEO: Emocionado, radialista fala de dificuldades na infância e revela que ‘amigo’ lhe ofereceu drogas

VEJA

VÍDEO: Gilvan de Andrade fala de experiência no Rádio em Cajazeiras e João Pessoa

VÍDEO

Padre anuncia reforma da paróquia São João Bosco de Cajazeiras a avalia atuação do bispo