header top bar

section content

Bota-PB vence o Campinense, entra no G-2 e embola 2ª fase do Paraibano

Classificação tem cinco clubes separados por apenas três pontos. Apenas dois vão para as semifinais. Belo está atualmente em segundo e o Campinense cai para quarto

Por

11/04/2014 às 08h52

Belo foi soberano e mereceu a vitória do Campinense (Foto: Kleide Teixeira / Jornal da Paraíba)

Pelo que o Botafogo-PB fez em campo no Estádio Almeidão, em João Pessoa, na noite desta quinta-feira, o placar de 1 a 0 foi até pouco. Porque o time pessoense dominou o Campinense, no clássico válido pela sétima rodada da segunda fase do Campeonato Paraibano, e teve chances de construir um placar muito mais elástico.

Ainda assim o placar está longe de ter sido ruim. Porque o Belo chegou aos 12 pontos e pela primeira vez entrou no G-2. É verdade que ainda um ponto atrás do Sousa, e portanto em segundo lugar. Também é verdade que o time fica empatado em número de pontos com o Atlético-PB e com o próprio Campinense.

Na próxima rodada, no fim de semana, mas clássicos. O Belo enfrenta o Auto Esporte no Estádio Almeidão. O Campinense pega o Treze no Estádio Amigão. Ambos no domingo.

Belo domina, mas não marca no 1º tempo

Só deu Botafogo nos primeiros 45 minutos de partida. O clube de João Pessoa jogou melhor, partiu para cima e dominou o Campinense, que por sua vez pouco conseguia criar. O goleiro botafoguense Genivaldo mal tocou na bola. E com esta superioridade, as oportunidades foram sendo criadas. Uma após uma.

A primeira foi com Frontini, que obrigou o bom goleiro Rodrigão a fazer uma bela defesa. Logo depois, Pio teve a sua chance. Ele soltou uma bomba e acertou o travessão.

Tempos depois, mas dois lances de “quase-gol” do Belo. Frontini invadiu a área e se viu na cara da meta rival. Ele poderia ter soltado a perna. Mas optou por um toquinho para tirar de Rodrigão. O chute saiu certo e a bola ia para o gol, mas no último momento Edson Veneno salvou. No minuto seguinte, foi a vez de Lenílson colocar Rodrigão para trabalhar.

Gol botafoguense no segundo tempo

O Belo conseguiu aos três minutos da etapa final o que tinha tentado sem sucesso todo o primeiro tempo. O gol. E foi com Pio, o volante botafoguense que vinha sendo contestado pela própria torcida. Numa jogada de pura classe do argentino Frontini, ele ajeitou para o chute de primeira de Pio, que abriu o placar.

E é curioso, porque foi só o Botafogo abrir o placar que o jogo ficou mais equilibrado. Até parece que a Raposa entrou em campo para garantir o empate. Porque uma vez atrás do placar, o time partiu para cima. E Genivaldo começou a ser testado. Num primeiro lance, Badé bateu falta com um toque para a área. Ítalo meteu a cabeça e Genivaldo, num golpe de reflexo, salvou o Botafogo.

O jogo seguia. Com o Botafogo mais contido. Sem querer tanto se arriscar. O Campinense, por sua vez, seguia com mais vontade de jogar. Mas rondava a área, procurava os espaços, mas não teve uma outra jogada de extremo perigo a seu favor.

Fonte: Globo Esporte

AMIGO DE BRÁULIO BESSA

VÍDEO: Poeta que esteve no Encontro com Fátima Bernardes foi o convidado do Xeque-Mate da semana; VEJA!

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Pentecostal de Jerusalém

DIÁRIO ESPORTIVO

DIÁRIO ESPORTIVO: Tudo que rolou no Campeonato Brasileiro e os preparativos para o Paraibano

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria Calado na Tv recebe Everly Paloma e Forró Bom de Mexer de Ipaumirim- CE