header top bar

section content

Pacotão do Timão: Sheik volta a ser expulso, e novato cala a boca de Pato

Atacantes são vilões em noite de eliminação na Copa do Brasil

Por

24/10/2013 às 08h55

Diante de um dos maiores goleiros da história do futebol brasileiro, e no lance que poderia marcar a eliminação do Corinthians na Copa do Brasil (como de fato marcou), Pato resolveu inventar. Apesar de não ter o costume de treinar cavadinhas (de acordo com o goleiro Walter), o atacante abusou da frieza e se deu mal. Viu Dida defender a cobrança e ainda teve de engolir a seco a provocação do novato Bressan – na comemoração da classificação, o zagueiro do Grêmio passou com o dedo em riste e falando algumas verdades para Pato, que havia dito, antes do jogo, que tinha um "gostinho especial" por enfrentar o time gremista. Que noite lamentável a do Timão… que ainda teve Sheik expulso.

Não é novidade o fato de o Corinthians não fazer gols – só no Brasileirão, foram oito empates em 0 a 0, e o status de segundo pior ataque com 23 gols em 30 jogos, à frente apenas do lanterna Náutico (20). Contra o Grêmio, a equipe de Tite passou longe de incomodar Dida durante os 90 minutos. Com postura cautelosa, o Timão – que havia quebrado um jejum de três partidas sem marcar ao bater o Criciúma por 1 a 0, no sábado – voltou a passar em branco. Alexandre Pato, isolado no ataque, errou quase tudo o que fez. Romarinho e Edenílson, abertos pelas pontas, avançados, não renderam.

Walter

Foi a melhor surpresa da equipe nesta semana. Escolhido para substituir Cássio, que sofreu uma lesão muscular na coxa direita e só deverá voltar a jogar em 2014, o goleiro correspondeu às expectativas de Tite e não sentiu a pressão na Arena do Grêmio. Seguro, foi importante para manter o placar sem gols no tempo normal. Nas penalidades, defendeu a cobrança de Barcos, quase pegou a de Pará, e por pouco não virou herói da equipe. Deverá ser mantido entre os titulares na sequência do Campeonato 

Impedido

A sorte corintiana poderia ter sido outra, caso o árbitro assistente Fabrício Vilarinho da Silva não tivesse marcado impedimento inexistente em lance aos 13 minutos do primeiro tempo. Da meia esquerda, Fábio Santos lançou Alexandre Pato, que partia em direção ao gol. Bressan dava condições de jogo, pois estava na mesma linha que o corintiano. Erro grave da arbitragem.  

Expulsão

Em pouco mais de 15 minutos em campo, Emerson Sheik apareceu pouco no ataque do Corinthians. Ele entrou no lugar do volante Guilherme, mas não foi suficientemente decisivo para mudar o panorama da partida. Acabou expulso após sofrer falta do chileno Vargas – que também recebeu o cartão vermelho – e bater boca com o adversário. O atacante do Grêmio tentou levantá-lo, pedindo desculpas, mas Emerson se revoltou e iniciou a confusão. Mais um mico para a noite alvinegra.

O lance mais emblemático da partida. Após o pênalti convertido por Kleber, o Corinthians tinha nos pés de Alexandre Pato a esperança de continuar na disputa pela vaga na semifinal da Copa do Brasil. Odiado pela torcida do Grêmio, por ter sido revelado no rival Internacional, o camisa 7 do Timão fez a alegria da massa tricolor. Recuou a bola para Dida e ainda foi obrigado a ouvir um “cala a boca” do zagueiro Bressan, que comemorou a vaga do Tricolor cara a cara com Pato. Uma cena para os corintianos esquecerem e os gremistas lembrarem para sempre.

GE

DIÁRIO ESPORTIVO

Tudo sobre as novas contratações e a preparação dos times para o Campeonato Paraibano 2018

PSICOLOGIA NO AR

VÍDEO: Psicólogos debatem comportamento do ‘stalker’ nas redes sociais e quando o amor se torna obsessão

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Batista Independente

MARIA CALADO NA TV

Com muita irreverência, banda Gata Dengosa estoura a audiência no programa Maria Calado na TV; ASSISTA!