header top bar

section content

Ponte Preta domina, vende e aumenta pressão sobre desorganizado Timão

Superior na maior parte do jogo, time de Campinas faz 2 a 0 nos minutos finais e volta a ganhar. Corinthians segue caindo na competição

Por

19/09/2013 às 07h15

Acabou o jejum da Ponte Preta no Campeonato Brasileiro. E em grande estilo. Superior durante a maior parte do jogo, o time de Campinas venceu o Corinthians por 2 a 0, no estádio Moisés Lucarelli. A vitória não alivia tanto a complicada situação da Macaca, mas aumenta consideravelmente a pressão no Timão.

Há cinco jogos sem vencer, a equipe do técnico Tite não consegue se encontrar em campo. Desorganizado e muitas vezes apático, o Corinthians vive um momento que parecia surreal diante de tantas conquistas recentes. A torcida cobra, Tite cai em desconfiança e os jogadores não se entendem taticamente. O time é sétimo, com 30.

Do lado da Ponte Preta, a vitória ainda não foi suficiente para tirar o time da zona do rebaixamento. A incômoda penúltima colocação assombra a Macaca. Mas o triunfo sobre encerra um jejum que já durava oito partidas e dá uma injeção de ânimo na árdua luta contra o descenso.

Ponte Preta e Corinthians têm duros desafios na próxima rodada do Campeonato Brasileiro. A equipe de Campinas visita o Atlético-PR, domingo, em Curitiba, às 18h30. No mesmo dia, só que às 16h, no Pacaembu, o Timão recebe o Cruzeiro, líder isolado da competição.

Ponte domina o Timão

Nem Alexandre Pato, muito menos Paolo Guerrero. Os destaques do primeiro tempo foram Adrianinho e Chiquinho. Os dois jogadores da Ponte Preta deram trabalho à defesa do Timão e obrigaram Cássio a grandes defesas. Melhor em campo, a Macaca só não abriu o marcador porque faltou pontaria.

Foram inúmeras as chances de gol criadas por aquele que luta contra o rebaixamento diante de um que almeja uma vaga na Libertadores. Apático e desorganizado, o Corinthians pouco produziu.

Um chute de Guerrero e um desvio de cabeça de Pato: só isso fez o Timão na etapa inicial. Em ambas as oportunidades, o goleiro Roberto salvou a Macaca. Mas salvadoras mesmo foram as defesas de Cássio pelo lado do Corinthians. Melhor jogador do time da capital, ele evitou que os donos da casa fizessem, talvez, um placar elástico.

A bola até chegou a entrar, aos 13 minutos, depois que Adrianinho deu belo passe para Chiquinho. Mas o jogador estava impedido, e o gol foi bem anulado. O próprio atacante teve pelo menos outras três ótimas oportunidades, mas parou em Cássio. Adrianinho também tentou, mas errou. E Alef foi outro que esbarrou na noite inspirada do goleiro alvinegro.

Do lado de fora, os técnicos Tite e Jorginho, agitados, tentavam encontrar solução. O primeiro para a desorganização do Timão, e o segundo para colocar na forma os pés dos atacantes da Macaca. Ao final do primeiro tempo, a sensação era de alívio para o time da capital e de frustração para a equipe do interior.

Macaca define na bola parada

Tite precisava tentar algo. E tentou. Com duas mudanças, o Corinthians retornou para o segundo tempo com Danilo e Emerson Sheik nos lugares de Romarinho e Alexandre Pato. A Ponte Preta, no entanto, manteve o mesmo ritmo do primeiro tempo, tomou a iniciativa e foi para o ataque nos minutos iniciais.

Além de se arriscar na frente, o time de Campinas apertou bem a marcação e não deu espaços para o ataque do Corinthians. Emerson até que tentou assim que entrou em campo, mas parou em defesa de Roberto, seguro quando exigido. E quando o Timão organizou boa jogada, Guerrero apareceu em impedimento.

Houve evolução. E muito da pouca melhora do Timão no segundo tempo teve a ver com a entrada de Danilo. Titular absoluto até pouco tempo atrás, o meia conseguiu criar algumas situações mais interessantes para o Corinthians, mas faltava os outros jogadores entrarem nesse ritmo e chegarem com perigo no ataque.

À beira do campo, Tite gritava aos seus comandados: “Procura o Danilo”. Parecia ser esse mesmo o melhor caminho. Mas a Ponte Preta marcou bem, e os outros corintianos não estavam na mesma sintonia do meia. Com o passar dos minutos, o nervosismo tomava conta das duas equipes. E nada acontecia.

Até que, aos 42 minutos, enfim, a Ponte Preta transformou em gol a sua superioridade. Maldonado fez falta em Adaílton muito perto da grande área e, na cobrança, Fellipe Bastos bateu colocado e não deu chance para Cássio, até então o melhor em campo. Adaílton, aos 48, ainda achou espaço para marcar o segundo, após falha da defesa adversária. A Macaca, então, voltou a vencer, e o Timão continua sem ganhar.

GE

ENTREVISTA

VÍDEO: Programa Psicologia no Ar recebe professor doutor de Cajazeiras pra falar sobre Psicologia Social

INTERVIEW

VÍDEO: Autor do filme “Memória Bendita” fala sobre os desafios de promover cultura na região de Sousa

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Fonte de Água da Vida

MARIA CALADO NA TV

Maria Calado na TV recebe diretamente do Rio Grande do Norte, Fábio Carvalho; CONFIRA!