header top bar

section content

Marcos se diz "bipolar" e afirma que, se renovar, pedirá para abaixar salário

Goleiro do Palmeiras mostra dúvida sobre futuro e cogita renovar por um salário menor

Por

03/10/2011 às 15h27

O goleiro Marcos está cada vez mais em dúvida sobre o futuro de sua carreira. Apesar de ter anunciado que esta seria sua última temporada como jogador de futebol, o pentacampeão brincou sobre suas mudanças repentinas de opinião e cogita a hipótese de continuar no Palmeiras com um salário simbólico, para evitar que o clube seja prejudicado pela sua falta de condição de atuar continuamente. 

"A ideia é essa (aposentar), mas sei lá. Eu sou meio bipolar. Às vezes, se chegar o fim do ano com todo mundo feliz e eu ficar feliz… Eu gosto de fazer o que faço. Se for fazer a renovação com o Palmeiras, vou baixar o salário no chão, pelo simples prazer de jogar futebol", afirmou o goleiro, durante a inauguração de sua clínica de fisioterapia na zona norte de São Paulo.

O ídolo palmeirense explicou que a decisão só deve ser tomada depois do fim do Campeonato Brasileiro, para evitar precipitação. "Depois de parar, não pode voltar mais. Se estiver feliz no fim do ano, pretendo prorrogar por algum tempo. Mas, se não estiver, não adianta ficar correndo na subida", disse o camisa 12 fazendo referência à fase ruim que o time atravessa.

Mesmo explicando que abre a possibilidade de renovar, Marcos reitera que, pelo menos no momento, a tendência é abandonar o futebol ao término de seu contrato, em dezembro de 2011.

"Vou cumprir meu contrato, como sempre fiz. Não sei o que o Palmeiras pretende para o ano que vem. Tem chance ainda de ir para a Libertadores, mas minha intenção é chegar no fim do ano e parar. Não adianta ficar brigando com meu corpo, porque só vai me prejudicar", afirmou o goleiro, deixando ainda mais evidente sua indecisão sobre o assunto.

Aos 38 anos, Marcos deixou clara que a classificação para a Copa Libertadores da América pode ser determinante para sua decisão sobre o possível adiamento da aposentadoria.

"O Palmeiras tem de brigar pela Libertadores. Sabemos da importância que tem para os clubes em termos de patrocínio e jogadores para contratar. Como torcedor, gostaria da classificação. Acho difícil o título, mas temos plenas condições de estar na Libertadores", concluiu o ídolo palmeirense.

IG

VÍDEO!

CONTRA MÃO: Aliado do prefeito de Cajazeiras critica políticos de Brasília, mas admite votar em “golpista”

ENTREVISTA

VÍDEO: Líder espírita fala sobre reencarnação, contato com os mortos e suicídio no programa Xeque-Mate

CALDEIRÃO POLÍTICO

VÍDEO: Neguim do Mondrian defende Luciano pra governador e quer fim da reeleição para combater corrupção

DIÁRIO ESPORTIVO

Tudo sobre as contratações dos times do Sertão, você confere no programa Diário Esportivo