header top bar

section content

Cerveja do homem primitivo tinha grãos, palha e era servida com canudo

Num jarro de cerâmica, homens bebem um líquido bege com grãos e palha flutuando. Um canudo feito de junco passa de um para o outro, até eles se sentirem embriagados. O ritual era comum tanto para o homem de 12 mil anos atrás como para nós. No centro da mesa, a cerveja. A bebida que […]

Por

12/09/2008 às 19h41

Num jarro de cerâmica, homens bebem um líquido bege com grãos e palha flutuando. Um canudo feito de junco passa de um para o outro, até eles se sentirem embriagados. O ritual era comum tanto para o homem de 12 mil anos atrás como para nós. No centro da mesa, a cerveja.

A bebida que vemos hoje sendo servida gelada, com espuma e com gosto amargo, mudou muito desde que foi "descoberta", há aproximadamente 10 mil anos. Naquela época, o homem havia acabado de abandonar o modo nômade e tinha passado a se fixar-se e a seenvolver com a agricultura. Ao cultivar grãos, ele percebeu que eles ficavam com gosto doce quando embebidos em água e que passavam por uma verdadeira transformação se ficassem assim por muitos dias. A fermentação do açúcar por leveduras fazia o "mingau" de cereais virar uma substância efervescente e embriagante. Estava feita a cerveja.

Depois da descoberta, veio o aprimoramento da bebida. A adição de mel, frutas, ervas e temperos produzia cervejas dos mais variados sabores – eram pelo menos 17 tipos. As referências a elas eram variadas: "a celestial", "a boa e bela", "a produtora de alegria".

Em entrevista ao G1, por e-mail, o autor do livro "História do mundo em seis copos", Tom Standage, disse que a cerveja antiga era muito diferente da que temos hoje. "Era mais fraca de álcool, não tão efervescente e não continha o lúpulo, que tem um gosto amargo e só foi introduzida na cerveja há mil anos, pelos europeus." Ele afirmou que a cerveja antiga sem lúpulo, que ainda é produzida hoje em alguns lugares, tinha um sabor mais parecido com o de vinho

Nutritiva
Segundo Standage, a cerveja se tornou muito importante para o homem primitivo, pois quando ele se sedentarizou em vilarejos e se tornou agricultor, seus suprimentos de água eram mais propensos a se tornarem poluídos, causando doenças. "A cerveja era uma bebida segura, pois a água era fervida. E também era uma fonte de nutrientes, uma parte importante da dieta em muitas partes do mundo. Até as crianças bebiam."

Social

Muitos dos rituais culturais associados à cerveja ainda existem nos dias de hoje. O fator social da bebida está presente desde os primórdios de seu surgimento. Para o homem primitivo, o canudo não era apenas usado para filtrar a palha e os outros fragmentos presentes na cerveja, mas sim porque permitia que muitas pessoas compartilhassem o mesmo líquido. Ainda hoje, escreve Standage, "partilhar uma bebida com alguém é um símbolo universal de hospitalidade e amizade".

Embriaguez

A capacidade de embriagar fez com que a cerveja fosse vista pelo homem do neolítico como um "presente dos deuses". Sumérios e egípcios usavam a bebida em cerimônias religiosas, funerais e rituais para a agricultura. "A prática de levantar um copo para desejar a alguém boa saúde, um casamento feliz, uma viagem tranquila […] é um eco moderno da antiga idéia de que o álcool tem o poder de invocar forças sobrenaturais."

G1

ENTREVISTA

VÍDEO: Programa Psicologia no Ar recebe professor doutor de Cajazeiras pra falar sobre Psicologia Social

INTERVIEW

VÍDEO: Autor do filme “Memória Bendita” fala sobre os desafios de promover cultura na região de Sousa

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Fonte de Água da Vida

MARIA CALADO NA TV

Maria Calado na TV recebe diretamente do Rio Grande do Norte, Fábio Carvalho; CONFIRA!