header top bar

section content

Flagrado três vezes, lutador diz que vai continuar fumando maconha: ‘Eu fumo, relaxo, e não tenho problemas’

O ex-rival de Anderson Silva afirmou que fumar o ajuda em seu dia-a-dia e até mesmo com as atividades de atleta profissional de MMA

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

22/02/2016 às 15h34

Nick Diaz não pretende parar de fumar maconha (Foto: Reprodução/ site UFC)

Apesar de já ter sido flagrado três vezes no exame antidoping pelo uso de maconha, o lutador norte-americano Nick Diaz não pretende abrir mão de continuar fazendo uso da erva. Em entrevista a revista High Times, o ex-rival de Anderson Silva afirmou que fumar o ajuda em seu dia-a-dia e até mesmo com as atividades de atleta profissional de MMA.

“Se eu estiver em casa, treinando, vivendo minha rotina, com certeza vou querer fumar. E vai me ajudar. Eu tento focar somente nos meus objetivos e não me preocupar com outras coisas. Então, eu fumo, relaxo, e não tenho problemas. Se eu for treinar o dia todo, vou querer fumar antes e depois do treino. E se eu acordar me sentindo mal, tenho certeza que vou melhorar logo após fumar um”, garantiu Diaz.

Drogas recreativas, como a maconha, são proibidas para uso durante o período de luta, mas não são consideradas doping quando usadas longe dessa fase. A última vez em que Nick Diaz foi pego no exame antidoping por uso da planta foi em 2015, no UFC 183, quando enfrentou Anderson Silva. Na ocasião, o americano recebeu uma suspensão de cinco anos e uma multa de 165 mil dólares (cerca de R$ 650 mil). No mesmo evento, o Spider também foi pego no doping pelo uso de anabolizantes e recebeu somente um ano de suspensão.

Essa decisão causou revolta e os advogados de Diaz conseguiram reduzir a suspensão do lutador para um ano e meio e sua multa para 100 mil dólares (cerca de R$ 395 mil). Com a nova sentença, o americano está apto a voltar ao octógono a partir de julho deste ano. E ele promete voltar “em grande estilo”.

Nick Diaz não vive o melhor de sua carreira. Com 26 vitórias, nove derrotas e duas lutas sem resultado, o ex-campeão do Strikeforce não sabe o que é vencer desde outubro de 2011, quando derrotou BJ Penn por decisão unânime dos juízes laterais.

Agfight

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan