header top bar

section content

Freiras homossexuais se casam e continuam trabalhando para Deus

A oficialização acabou sendo adiada de última hora, para evitar o assédio da imprensa

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

11/10/2016 às 09h53

Freiras se casam na Itália (Foto: Christian Míller/Thinkstock/Getty Images freiras)

Duas freiras ambas de 44 anos, eram freiras quando se conheceram. Elas trabalhavam juntas em um centro de recuperação para dependentes químicos, na Itália. As duas preferiram não revelar seus sobrenomes, nem fotos, mas resolveram contar sua história à imprensa italiana, pois lutam contra a discriminação de homossexuais por parte da Igreja Católica. Mais detalhes pessoais também foram mantidos em segredo e apenas se sabe que umaa é natural do sul da Itália e a outra do sul-americana.

“Deus quer ver as pessoas felizes, vivendo o amor plenamente. Nós estamos pedindo à nossa igreja para que acolha a todos que se amam”, declarou. Elas casaram-se no civil há poucas semanas.

A oficialização acabou sendo adiada de última hora, para evitar o assédio da imprensa. “Foi uma cerimônia muito simples. Foi a celebração delas e eu estou muito feliz em tê-las ajudado a realizar esse desejo”, disse Luca Salvai, que ministrou o casamento. Essa é apenas a segunda união homoafetiva realizada, pois o casamento entre pessoas do mesmo sexo só foi oficialmente legalizado esse ano na Itália.

Além da união civil, as duas também revelaram que iam realizar uma cerimônia religiosa simbólica, mas preferiram não divulgar a data. A benção seria dada pelo ex-sacerdote Franco Barbero, conhecido por suas críticas ferrenhas à Igreja Católica e por ter sido oficialmente afastado do clero em 2003, pelo papa João Paulo II. “Elas foram se conhecendo aos poucos e, ao final, descobriram sentimentos profundos. É como qualquer outra história de amor”, disse Barbero ao La Stampa. Ele também revelou que essa não é a primeira vez que realiza um casamento entre duas ex-freiras.

As noivas podem ter abandonado o hábito em nome do amor, mas garantem que não vão deixar a fé de lado. “Nós não queremos virar celebridades, mas apenas viver juntas e em paz. Nós estamos indo embora do convento, mas não estamos abandonando a igreja e não vamos esquecer da nossa fé”, contou Federica.

Vale lembrar que, recentemente, o papa Francisco declarou que a Igreja deveria pedir perdão aos homossexuais. “Eles não devem ser discriminados, devem ser respeitados e acompanhados pastoralmente”, disse o chefe da Igreja Católica em junho desse ano. São os novos tempo!

M/Trends

MERCADO NEGRO

EXCLUSIVO: Padre denuncia que Cajazeiras está repleta de ‘locadoras de armas’: “A polícia sabe” – VÍDEO!

PARABÉNS

VÍDEO: Veja a mais nova música que homenageia a cidade de Cajazeiras nos seus 154 anos de emancipação

AO VIVO

Assista ao Debate de Cajazeiras completo; vários temas foram levantados para melhorar a cidade

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor