header top bar

section content

Homem vive por um mês com cadáver da mãe em casa por “criancice”

Quando as pessoas perguntavam pela mãe, o rapaz dizia que ela estava dormindo.

Por Priscila Belmont

15/04/2017 às 09h22

O filho não contou a ninguém sobre a morte de Maria João, 73, porque não tinha como realizar o último desejo dela: ser cremada.

Um homem passou cerca de um mês com o cadáver da mãe em casa por “criancice”. Pedro Cabrita, 44 anos, de Almargem do Bispo, Sintra, Portugal, não contou a ninguém sobre a morte de Maria João, 73, porque não tinha como realizar o último desejo dela: ser cremada.

“A minha mãe queria ser cremada e a única maneira era eu esperar para não a sepultarem, porque eu não tenho posses, não tenho nada. A minha mãe não deixou nada escrito, foi comigo que falou. Sem saber o que fazer, fui mantendo as coisas escondidas, durante um tempo”, disse Pedro ao jornal Diário de Notícias.

Quando as pessoas perguntavam pela mãe, Pedro dizia que ela estava dormindo. O corpo só foi descoberto quando o filho desmaiou na porta de casa. A proprietária do imóvel foi ajudar e entrou na casa. Dessa forma, ela viu o corpo da mulher no local. “Não tenho nada a esconder agora. Já escondi um corpo”, disse o homem aos policiais. Ele não informou as causas da morte de Maria João.

Metrópoles

ENTREVISTA

VÍDEO: Programa Psicologia no Ar recebe professor doutor de Cajazeiras pra falar sobre Psicologia Social

INTERVIEW

VÍDEO: Autor do filme “Memória Bendita” fala sobre os desafios de promover cultura na região de Sousa

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Fonte de Água da Vida

MARIA CALADO NA TV

Maria Calado na TV recebe diretamente do Rio Grande do Norte, Fábio Carvalho; CONFIRA!