header top bar

section content

Gêmeas siameses ligadas pela cabeça passam por cirurgia para separação

O procedimento foi feito em um hospital especializado no Estados Unidos

Por Luzia de Sousa

15/06/2017 às 09h21

Gêmeas siameses ligadas pela cabeça passam por cirurgia para separação

Nascidas com um problema raro, as gêmeas Erin e Abby Delaney, da Carolina do Norte, Estados Unidos, eram siamesas ligadas pelo topo da cabeça, condição conhecida como craniopagus. Após passarem um ano juntas, elas receberam um presente de aniversário: a cirurgia para se separarem.

O procedimento foi feito em um hospital especializado no estado norte-americano. Segundo uma fonte do hospital, ouvida pelo jornal Daily Mail, todos os momentos da operação foram coordenados para que não ocorressem erros e, consequentemente, a morte das meninas. Cerca de 30 profissionais estavam envolvidos na cirurgia, incluindo neurocirurgiões e cirurgiões plásticos.

Depois de horas de operação, os médicos deram a boa notícia: a cirurgia foi um sucesso e as garotas estavam se recuperando na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Os pais descobriram que as meninas iriam nascer ligadas pela cabeça com 11 semanas de gravidez. A partir deste momento, eles começaram a procurar por clínicas especializadas no tratamento. As meninas nasceram prematuras e desafiaram as chances de sobreviver, pois apenas um dos bebês consegue sair vivo dessa condição.

Metrópoles

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Fonte de Água da Vida

MARIA CALADO NA TV

Maria Calado na TV recebe diretamente do Rio Grande do Norte, Fábio Carvalho; CONFIRA!

XEQUE-MATE

VÍDEO: Vereador de Cajazeiras e educadores esclarecem polêmicas sobre a identidade de gênero nas escolas

DIÁRIO ESPORTIVO

Tudo sobre as novas contratações e a preparação dos times para o Campeonato Paraibano 2018