header top bar

section content

Morte de ex-garota-propaganda mirim choca internautas do mundo; bullying on-line pode ter sido a causa

Dolly Everett, que virou ícone de uma famosa marca de chapéu australiana, sofria com bullying on-line; pais convidaram autores das agressões para o funeral

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

11/01/2018 às 09h34

Ammy Dolly Everett em campanha da marca de chapéus Akubra Hats na infância. A adolescente australiana, vítima de bullying, cometeu suicídio aos 14 anos (Foto: Akubra Hats/Facebook)

Uma ex-garota-propaganda famosa da Austrália foi encontrada morta após episódios de bullying on-line. A morte chocou o país e chamou atenção para o problema. A família manifestou intenção de criar um fundo para conscientizar sobre bullying, depressão, ansiedade e suicídio juvenil.

Ammy “Dolly” Everett, de 14 anos, era conhecida por ter sido garota-propaganda da marca de chapéus australiana Akubra. Segundo um post feito pelo pai de Dolly, Tick Everett, no Facebook, a menina era vítima de bullying, embora não tenha especificado quais eram as agressões. Ele pediu que as pessoas se conscientizem do problema e não deixem que a morte da menina “seja desperdiçada”.

A empresa se pronunciou sobre o ocorrido no Instagram utilizando uma foto de Dolly em uma de suas propagandas de Natal feita há oito anos. “Pensar que alguém pode se sentir tão sobrecarregado que essa é sua única opção é incomensurável. O bullying de qualquer tipo é inaceitável”, escreveu. A empresa também fez um apelo para que as pessoas fiquem atentas aos seus amigos.

No post, o pai da menina convidou “as pessoas que achavam que eram apenas piadas ou que se sentiam superiores pelo constante bullying” para irem ao funeral da filha e presenciarem “a completa devastação que criaram”. A família também compartilhou um desenho feito por Dolly com os dizeres: “Fale mesmo se sua voz tremer”. “Essa mensagem nos mostra o lugar escuro e assustador para onde nosso lindo anjo foi”, comunicou a família.

Segundo a rede australiana ABC, a família deseja criar um fundo chamado “Dolly’s Dream” (O sonho de Dolly) para ajudar a conscientizar sobre bullying, depressão, ansiedade e suicídio juvenil.

Diversas pessoas prestaram condolências e ofereceram solidariedade à família pelas redes sociais através das hashtags #stopbullyingnow (Pare o bullying agora, em tradução literal) e #DoitforDolly (Faça por Dolly, em tradução literal).

De acordo com a rede britânica BBC, uma a cada cinco crianças na Austrália já sofreu com bullying. O Centro Nacional contra o Bullying da Austrália (NCAB, na sigla em inglês) revela que as taxas de suicídio no país caíram na última década, porém há um aumento de registros da prática na esfera virtual.

Veja

Tags:
ENTREVISTA

No Xeque-Mate, corretor avalia que Cajazeiras é melhor do que Sousa para investir no mercado imobiliário

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe os membros da Associação dos ciclistas de Cajazeiras e região; Confira!

ADVERSÁRIOS ETERNOS

Breckenfeld diz que nunca será candidato a prefeito de São João nem aliado de Zé Aldemir: “Chance zero”

PSICOLOGIA & FILOSOFIA

Cajazeirense que vendia poesia pra pagar curso em SP fala sobre sonhos e objetivos no “Psicologia no Ar”