header top bar

section content

Especialistas criticam técnica de costurar tela na língua para emagrecer

Procedimento é feito nos Estados Unidos e em países da América Latina.

Por

12/02/2014 às 08h49

Foto mostra paciente com tela costurada na língua (Foto: Paul Chugay/Divulgação)

Uma técnica para perder peso que consiste na costura de uma tela plástica na língua do paciente tem sido praticada por médicos nos Estados Unidos e em vários países da América Latina. Com o material rígido preso à língua, torna-se doloroso movimentá-la, o que faz com que a pessoa só consiga ingerir líquidos.

A técnica ganhou notoriedade nos últimos dias, quando uma das finalistas do Miss Venezuela 2013, Wi May Nava, afirmou, em um programa da “BBC”, que recorreu ao tratamento para chegar ao corpo ideal para o concurso.

Especialistas brasileiros ouvidos pelo G1 criticam a prática e afirmam que não existem evidências científicas que comprovem sua segurança e eficácia. Na base PubMed, plataforma que reúne artigos com respaldo científico na área de saúde, ainda não há referências à técnica.

Ainda assim, cirurgiões de países como México, Colômbia, Venezuela, Nicarágua, República Dominicana e Chile, além dos Estados Unidos, anunciam o novo método como uma estratégia rápida e prática para perder peso. Cirurgiões americanos afirmam que um artigo científico sobre o tema será publicado no próximo mês.

Não há registros de que a técnica seja realizada no Brasil. Para que uma técnica como essa pudesse ser utilizada no país, seria preciso que uma instituição desenvolvesse um projeto de pesquisa clínica que fosse aprovado pelos comitês de ética responsáveis, como lembra o dentista Celso Augusto Lemos Júnior, professor da Faculdade de Odontologia da USP e membro da Sociedade Brasileira de Estomatologia e Patologia Oral (Sobep).

“A função da língua durante a mastigação é ajudar a mover o bolo alimentar em direção aos dentes, especialmente para a deglutição”, explica Lemos Júnior. Sem esse movimento da língua, portanto, torna-se impossível mastigar um alimento sólido.

Para o cirurgião João de Moraes Prado Neto, presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, trata-se de uma alternativa muito radical para atingir a perda de peso: “Como pode alterar a anatomia da pessoa para evitar que ela se alimente com sólidos? Existem tantas outras alternativas racionais que não passa pela minha cabeça como se chegou a esse extremo.”

G1

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa com a participação dos membros da Igreja Rei dos Reis

CADASTRAMENTO

VÍDEO: Prazo final para biometria na região de Catolé do Rocha é antecipado, e Justiça alerta eleitores

MITO DA INTERNET

VÍDEO: Fenômeno Gleyfy Brauly bate recorde de audiência no Xeque-Mate e canta sucessos no ‘imbromation’

CALDEIRÃO POLÍTICO

VÍDEO: Aliado releva que dois vereadores de oposição estão rasgando elogios ao prefeito Airton Pires