header top bar

section content

Jeová diz que projeto do TJ prejudica população e vai a justiça pedir esclarecimentos

O projeto do Tribunal de Justiça, que cria 27 cargos no Judiciário com a transformação de juizados especiais em varas comuns gerou polêmica na Assembléia Legislativa e a votação foi adiada para a sessão desta quarta-feira (18). Durante a votação, o plenário foi esvaziado e faltou quorum para que a matéria fosse discutida e votada. […]

Por

20/05/2009 às 01h03

O projeto do Tribunal de Justiça, que cria 27 cargos no Judiciário com a transformação de juizados especiais em varas comuns gerou polêmica na Assembléia Legislativa e a votação foi adiada para a sessão desta quarta-feira (18). Durante a votação, o plenário foi esvaziado e faltou quorum para que a matéria fosse discutida e votada.

Serão precisos 19 votos favoráveis para ser aprovado e ser votado em dois turnos, por se tratar de um projeto de emenda complementar.

O deputado Jeová Campos (PT) chegou a propor que fosse formada uma comissão especial de deputados para irem ao Tribunal, debater o projeto. Mas não teve quem acompanhasse a idéia. O deputado disse que irá sozinho ao Tribunal de Justiça para tratar do assunto.

“O nosso papel é de ajudar a Tribunal, mas eu preciso de esclarecimentos. Se a minha compreensão sobre o projeto não estiver correta sobre o projeto amanhã mesmo vou a Tribuna para dizer. Agora extinguir os Juizados especiais civil e criminal e transformá-los em varas comuns eu penso que esse não é o caminho para melhorar os serviços no Judiciário”, avaliou.

De acordo com o projeto, juizados especiais serão transformados em varas comuns. Serão criados três cargos de Analista Judiciário, 12 de Técnico Judiciário e mais 12 de Técnico judiciário na área de Execução de Mandados (oficiais de Justiça).
Serão criados três cargos de Analista Judiciário, 12 de Técnico Judiciário e mais 12 de Técnico Judiciário área Execução de Mandados (oficiais de Justiça).

Além de propor a transformação dos juizados especiais cíveis e criminais das comarcas de Araruna, Cuité e Conceição em Segundas Varas, o projeto modifica a Vara Distrital de Cruz das Armas para 18ª Vara Cível da Comarca da Capital.

Também transforma nove encargos de Conciliador (símbolo CPJ-3) em Juízes Leigos, que como é justificado na mensagem, podem “além de cumprir atribuições de apoio direto ao magistrado no desenvolvimento da prestação jurisdicional promover a conciliação, competência própria do encargo transformado".

Da Redação do Diário do Sertão
Com Ascom

ENTREVISTA

VÍDEO: Programa Psicologia no Ar recebe professor doutor de Cajazeiras pra falar sobre Psicologia Social

INTERVIEW

VÍDEO: Autor do filme “Memória Bendita” fala sobre os desafios de promover cultura na região de Sousa

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Fonte de Água da Vida

MARIA CALADO NA TV

Maria Calado na TV recebe diretamente do Rio Grande do Norte, Fábio Carvalho; CONFIRA!