header top bar

section content

O Sonho de Inacim estréia nas telas

O filme será lançado em João Pessoa e Cajazeiras.

Por

21/04/2009 às 23h22

O sonho do cineastra Cajazeirense Eliezer Rolim, agora vai se tornar realidade, depois de muito tempo de espera. Finalmente a data para o lançamento oficial do filme “O Sonho de Inacim – o aprendiz do Padre Rolim” foi confirmada. O filme será lançado nos dias 29 e 30 de abril em João Pessoa, e no dia 02 de maio em Cajazeiras.

O filme o Sonho de Inacim, gravado nas cidades de Cajazeira, João Pessoa e Aparecida em 2006, é o primeiro longa metragem ficção totalmente digital produzido na Paraíba.

Realizado por uma equipe de 60 técnicos, com 5 atores principais, 30 atores secundários e 266 figurantes. A maior parte dos artístas e técnicos são paraibanos. A sua produção ofereceu mais de 350 empregos diretos. As filmagens duraram 35 dias (abril/maio) unindo sertão e litoral . O elenco é formado por atores amadores e de renome, como os globais José Wilker (Padre Rolim), José Dumont (Miguel do Jegue) e a cajazeirense Marcélia Cartaxo (Bia). O cajazeirense Gabriel Batistuta, interpreta o menino Inacim.

Gabriel, afirma " é muito bom saber que todo o nosso trabalho agora será em fim apresentado, sonhava com este momento a muito tempo e agora poderei me vê na teleinha, ironizou o pequeno ator, que segundo criticos de cinema foi um espetáculo.

O produtor cajazeirense Eliezer Rolim em fim vê seu sonho ser realizado. A expectativa para estréia do filme toma conta da produção, dos atores e dos figurantes, como também de toda a cidade de Cajazeiras que não vê a hora de ter o seu primeiro filme, mostrado para o mundo.

Veja a história que motivou o filme.

O filme
No ano de 2000 toda a cidade de Cajazeiras, sertão da Paraíba, se prepara para comemorar o bicentenário de nascimento do seu ilustre fundador, o Padre Ignácio Rolim, um descendente de franceses que nos idos de 1800 criou um colégio e a partir dele fundou a cidade de Cajazeiras. O filme mostra o sertão de hoje com seus problemas, seu ritmo de vida, sua gente, seus costumes e ritos, através do adolescente Inacim. O menino tem uma capacidade sobrenatural de voltar ao tempo e conversar com o Padre Rolim através de sonhos. Suas revelações surpreendem e transformam a vida da cidade.

Argumento
Inacim, um pobre menino de 10 anos, mora no morro do Cristo Rei, na cidade de Cajazeiras, interior da Paraíba. Filho de uma garçonete que investe todo seu salário na educação do filho no colégio Pe. Rolim, o melhor da cidade. Inacim se sente excluído no meio dos meninos de classe média. Menino franzino, inteligente e circunspecto, está totalmente envolvido com as comemorações do bicentenário do padre Rolim, ( 1800-2000) o fundador da cidade. Cresceu ouvindo as histórias do padre Rolim, narrada em versos nas feiras pelos cantadores de viola, na sala de aula pelas professoras e pelos contadores de casos nas calçadas.

As autoridades da cidade, o bispo, o prefeito e os vereadores responsáveis por fazer a grande festa de comemoração do bicentenário, estão com um grande problema: descobrir onde estão os restos mortais do fundador da cidade.

Inacim, depois de fazer uma visita ao museu do Padre Rolim, sonha com o padre e comenta com a sua avó, D. Terezinha, todos os detalhes de uma Cajazeiras antiga, o início da construção do colégio e principalmente relata o diálogo com o padre durante o seu sonho. D.Terezinha, ao ouvir da boca da criança aquelas fantásticas narrações, leva o neto para ser entrevistado na Rádio Cajazeiras, que está oferecendo um prêmio de uma cesta básica para as melhores histórias relatadas sobre o Pe. Rolim. Sem conhecer a dimensão da repercussão do fatos, D. Terezinha acaba de transformar seu neto, no centro das atenções do bicentenário.

Dividindo opiniões e provocando grandes discussões, Inacim revoluciona a pequena cidade. Beatos invadem sua casa, acreditando ser o menino um enviado do padre. O bispo, o condena acreditando ser tudo uma armação para roubar as atenções do bicentenário. Os vereadores, investem no menino como uma possibilidade de criar um turismo religioso no lugar, e também, por acreditarem que ele possa revelar naturalmente onde estará enterrado a famosa autoridade. Por isso, querem lhe dar o título de cidadão cajazeirense.

O menino é levado as reuniões de cúpula juntamente com os padres, bispo e vereadores para mostrar onde estão os restos mortais. Por conversar em sonhos com o padre, Inacim não acredita que o mesmo esteja morto, se recusa a procurar o túmulo e revela um novo dado: o Padre Rolim é de descendência francesa.

Sem conseguir resolver o enigma do túmulo, Inacim é desacreditado por todos. No colégio, se torna o foco de ridicularização dos colegas. Sua mãe é demitida do emprego de garçonete por estar sempre saindo para acompanhar o filho nas entrevistas. Com as mensalidades atrasadas, e rendimento insuficiente, acaba por ser suspenso. Para completar, Zé Das Antas, seu pai, um cantor de forró que nunca acompanhou o crescimento da criança, é preso com sua turma por uso de tóxico. O delegado acredita que Zé das Antas e sua turma faz parte da rota do tráfico internacional. Também acredita que toda a história de Inacim é uma forma de desviar a atenção do tráfico, e por isso o menino é mantido em cárcere privado.

Inacim continua sonhando e descobre que o Pe. Rolim foi um cientista, poliglota, pesquisador da botânica. Visita seu laboratório, conhece os seus métodos de ensino, acompanha o padre nas caminhadas pelos sítios da região a procura de alunos. Presencia o fechamento do colégio devido a peste do cólera e seu renascimento. Descobre que o padre era vegetariano, que fazia sua própria comida, fazia penitencia e era um homem de grande sabedoria. Dividido entre duas realidades, Inacim chega a pedir ao padre para ficar naquela dimensão do sonho. O padre explica que ele está apenas visitando um tempo que já passou e que aquela visita tem uma razão peculiar.Desacreditado e abandonado por todos, Inacim assumi um comportamento distante e alheio a sua realidade. Não quer mais sonhar, e se sonha, não quer mais comentar. Visitado pela psicóloga do colégio, é estimulado a escrever todos os sonhos.

Os manuscritos que cotam a biografia do padre Rolim são encontrados na biblioteca particular do bispo e eles comprovam o que o menino conta. Por ter provado o que dizia os seus sonhos, Inacim é recebido como herói em sua cidade e mesmo sem desvendar o enigma do túmulo, é reverenciado por toda a comunidade. As rádios locais transmitem o discurso do pequeno herói que fala com propriedade sobre o pensamento do padre. Inacim faz um paralelo sobre a educação atual e os métodos utilizados pelo padre, mostrando que as formas de aprender no novo milênio são um resgate dos valores humanos, como preconizava o mestre Rolim. Vemos as autoridades, professores e jovens encantados com a palestra. Vemos homens e mulheres do campo em torno de um rádio. Vemos uma pequena escola na periferia com seus alunos assistindo a aula do jovem Inacim.

Da Redação do Diário do Sertão
Com informações www.osonhodeinacim.com.br

PROCESSO DE MIGRAÇÃO

Diretor regional na Paraíba tira todas as dúvidas sobre abertura de novas contas dos servidores estaduais no Bradesco

MENSAGEM DE ESPERANÇA

Programa Mensagem de Esperança com Sara Sheyla e Nelson Dantas

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview