header top bar

section content

Maranhão irá privatizar a Cagepa

A decisão vai ter que passar pela analíse da Assembleia

Por

19/04/2009 às 22h53

src=http://www.nominuto.com/_resources/files/_modules/news/news_27970_big_2009021820363502d5.jpgA Paraíba poderá perder mais uma empresa de economia mista, coincidência ou não, a última privatização aconteceu no governo Maranhão II.

Criada em 30 de dezembro de 1966, a Cagepa é responsável pelo abastecimento de água e coleta de esgotos em 185 dos 223 municípios paraibanos. A empresa tem um patrimônio de R$ 389 milhões e tem como acionista principal o Governo do Estado, dono de 99,9% de seu Capital Social. Os outros 0,1% são distribuídos entre Prefeitura de Campina Grande, Sudene e Dnocs.

As duas principais atividades desenvolvidas pela empresa são abastecimento de água e coleta e tratamento de esgotos. O atendimento nos municípios é feito através das Gerências Regionais espalhadas pelo Estado. São elas, a do Litoral, com sede em João Pessoa; Brejo, em Guarabira; Borborema, em Campina Grande; Espinharas, em Patos; Rio do Peixe, em Sousa, e Alto Piranhas, em Cajazeiras.

Privatização
A população paraibana poderá ser pega de surpresa com esta noticias mais nos bastidores do governo já se comenta que a privatização, já está sendo articulada pela atual gestão do órgão. Segundo se especula os comentários de que a empresa está no vermelho, já seria uma das desculpas que será usada para justificar a sua venda.

Os serviços prestados pela antiga SAELPA, hoje ENERGIZA, eram bem mais direcionadas, com escritórios espalhados por todas as regiões do estado, atendimento rápido e transtornos comuns a este tipo de serviço, ao contrario do que se vê nos dias atuais, quando para se questionar ou reclamar a falta de energia, se faz necessário contatar com a central em João Pessoa ou Patos, dificultando assim a ação imediata no restabelecimento do serviço.

Insegurança
A privatização da CAGEPA trará para os paraibanos a insegurança e a certeza da modificação dos serviços prestados atualmente pela empresa, que mesmo com seus problemas, atende a população de 185 municípios do estado.

Não se entende o porquê da empresa está anunciando um déficit de mais de dois milhões, quando se sabe que, o consumidor não passa mais do que dois meses sem efetuar o pagamento da conta de água, temendo o corte do precioso líquido. Cajazeiras tem em média 13 mil ligações entre residenciais e industriais.

A privatização terá que passar pela análise da Assembléia Legislativa e promete ter muitos embates entre deputados de situação e oposição.

Da Redação do Diário do Sertão

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares