header top bar

section content

UBAM sugere ao Governador Maranhão, criação do Fundo Emergencial dos municípis na PB

O presidente da União Brasileira de Municípios (UBAM), Leonardo Santana, conversou nesta quinta-feira (2) com o governador José Targino Maranhão (PMDB) e sugeriu a criação do Fundo Estadual Emergencial dos Municípios. A sugestão foi feita durante solenidade realizada no Palácio da Redenção. A proposta da UBAM é a criação desse mecanismo de emergência em todos […]

Por

02/04/2009 às 23h11

O presidente da União Brasileira de Municípios (UBAM), Leonardo Santana, conversou nesta quinta-feira (2) com o governador José Targino Maranhão (PMDB) e sugeriu a criação do Fundo Estadual Emergencial dos Municípios. A sugestão foi feita durante solenidade realizada no Palácio da Redenção.

A proposta da UBAM é a criação desse mecanismo de emergência em todos os Estados brasileiros, devido a demora do governo federal para dar uma resposta ao momento mais difícil em que se encontram os Municípios. Os Municípios vivem seu pior momento, extremamente endividados, com responsabilidades sociais redobradas e sem quase nenhum recurso.

Na Paraíba, 90% dos Municípios dependem exclusivamente do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) para sobreviverem, os quais estão asfixiados com as baixas nos repasses, levando as prefeituras à falência. Do dia 20 ao dia 30 de março, os Municípios perderam mais de 30 por cento nos repasses do FPM, impossibilitando o pagamento da folha de servidores, bem como o repasse do duodécimo das câmaras Municipais.

Fonte:Assessoria Ubam

Tags:
CALDEIRÃO POLÍTICO

Radialista comenta a polêmica união do Prefeito de São João do Rio do Peixe com Ricardo Coutinho. VEJA

CASOS QUASE PERDIDOS

VÍDEO: Médico cajazeirense relata ‘milagres’ na sala de cirurgia que ‘resgataram’ pacientes da morte

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

A divindade de Cristo e do Espirito Santo é bíblica? Programa Evangélico tira dúvidas em relação ao tema

EX-POLICIAL MILITAR

VÍDEO: Antes de virar pastor, ex-policial diz que matava pessoas porque resolveu “tomar o lugar de Deus”