header top bar

section content

Cia.Docas tem 40 milhões em dividas

A empresa que administra o Porto de Cabedelo está em crise

Por

19/03/2009 às 23h15

Não será uma missão facíl para o empresário sãojoanense, Wagner Breckenfeld. O balanço da Companhia Docas da Paraíba, empresa administradora do Porto de Cabedelo, apresenta um rombo que ultrapassa a casa dos R$ 40 milhões. Dentro desse valor está uma dívida trabalhista com 70 servidores portuários, que monta em aproximadamente R$ 31 milhões.

Fundada em 1997, ainda no governo Maranhão I, a Companhia Docas começou a dar prejuízo já no segundo governo José Maranhão, quando em 2001 a dívida ultrapassou a R$ 300 mil, conforme parecer assinado por Eudes Moacir Toscano, Marco Antônio Gouveia de Moraes e Gilvandro de Almeida F. Guedes, todos membros do Conselho Fiscal.

Em 2008, de acordo com o balancete publicado na edição da última terça-feira, 17, do jornal A União, órgão oficial do Estado; os prejuízos somam R$ 5.502,036,47, herança devolvida pelo então governador ao atual, José Maranhão.

A Companhia Docas da Paraíba mantém registro contábil no realizável a longo prazo de bens transferidos por terceiros no valor de R$ 2.728.521,87, conforme convênio 64/91 Codern/União, sem movimentação contábil no período, além de não existirem controles internos específicos que possam determinar a validade de sua mensuração contábil.

Já em relação as dívidas trabalhistas, o balanço da Companhia Docas, empresa de economia mista; diz que “encontram-se registrada as provisões com contingências trabalhistas e recursos fornecidos pelo governo do Estado para o futuro aumento de Capital”.

“Registra-se a existência de ação trabalhista movida pelo Sindicato dos Operadores nos Serviços Portuários em razão de adicional de riscos laboral que monta em aproximadamente R$ 31.000.831,30, posição de 31 de outubro de 2008”.

A ação dos portuários foi ajuizada em 1991, anterior a constituição da Companhia Docas, existindo a discussão quando a responsabilidade de pagar, se a União, Estado da Paraíba ou a Docas-PB. O provisão do valor a dívida provocaria uma redução no patrimônio líquido do valor correspondente.

Esperança
Wagner que assumiu a Companhia Docas da Paraíba, acredita que com determinação e planejamento, mesmo na situação em que encontrou as finanças da companhia, acredita que dará uma nova dinâmica no funcionamento do Porto de Cabedelo, que é um dos que têm o menor calado do país, mais segundo ele buscará recursos junto aos deputados e senadores para a ampliação da dragagem e do calado do Porto.

JOSELITO FEITOSA
Da Redação do Diário do Sertão

ENTREVISTA

VÍDEO: Programa Psicologia no Ar recebe professor doutor de Cajazeiras pra falar sobre Psicologia Social

INTERVIEW

VÍDEO: Autor do filme “Memória Bendita” fala sobre os desafios de promover cultura na região de Sousa

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Fonte de Água da Vida

MARIA CALADO NA TV

Maria Calado na TV recebe diretamente do Rio Grande do Norte, Fábio Carvalho; CONFIRA!