header top bar

section content

Produção de redes leva riqueza à São Bento

A produção de redes da cidade de São Bento, teve início em 1910 e até hoje o município é o maior produtor de redes de dormir do País.

Por

01/02/2009 às 10h55

Uma cidade com mansões com piscina, área de lazer e ar-condicionado central, carros importados, pessoas usando pulseiras e colares de ouro maciço, taxa de crescimento de 1,53% ao ano e um PIB per capita de R$ 3.470, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Estamos falando de São Bento, no Alto Sertão da Paraíba, onde os “redeiros” conseguiram expandir o comércio de redes de dormir e hoje exportam a “grife São Bento” para várias partes do mundo.

A produção de redes da cidade de São Bento, que fica a 423 quilômetros de João Pessoa, teve início em 1910 e até hoje o município é o maior produtor de redes de dormir do País.

No mês de abril, o município comemora 50 anos de emancipação política. Antes, ele era distrito de Brejo do Cruz. Com uma produção de cerca de 12 milhões de redes ao ano, em São Bento são consumidos 18 milhões de quilos de fios todos os anos.

Veículos importados circulando pela cidade são comuns nas ruas da pequena cidade com cerca de 30 mil habitantes, mas a moto ainda é o transporte preferido. São 2,5 motos por habitante, de acordo com um levantamento feito pela prefeitura no ano passado. Algumas chegam a impressionar pelo tamanho e pela potência.

Da Redação com informações Portal Correio

XEQUE-MATE

VÍDEO: Vereador de Cajazeiras e educadores esclarecem polêmicas sobre a identidade de gênero nas escolas

DIÁRIO ESPORTIVO

Tudo sobre as novas contratações e a preparação dos times para o Campeonato Paraibano 2018

PSICOLOGIA NO AR

VÍDEO: Psicólogos debatem comportamento do ‘stalker’ nas redes sociais e quando o amor se torna obsessão

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Batista Independente