header top bar

section content

Condições climáticas favoráveis elevam em 38% safra de grãos na Paraíba

As condições climáticas favoráveis no Estado, em 2008, foram fundamentais para o aumento na produção paraibana de cereais, leguminosas e oleaginosas, alcançando 219 mil toneladas de grãos, 38% a mais do que a de 2007, quando chegou a 158,6 mil toneladas, segundo prognósticos do GCEA/PB, na sua última reunião realizada em dezembro. O aumento foi […]

Por

10/12/2008 às 21h28

As condições climáticas favoráveis no Estado, em 2008, foram fundamentais para o aumento na produção paraibana de cereais, leguminosas e oleaginosas, alcançando 219 mil toneladas de grãos, 38% a mais do que a de 2007, quando chegou a 158,6 mil toneladas, segundo prognósticos do GCEA/PB, na sua última reunião realizada em dezembro.

O aumento foi puxado, principalmente, pela produção de milho com 119 mil toneladas, seguidas pela de feijão com 75 mil toneladas e Fava com 11,5 mil toneladas, que juntos representam 93,8% da produção de grãos na Paraíba.

O total da área plantada com cereais, leguminosas e oleaginosa ( Algodão, feijão, milho, arroz, mamona, fava, amendoim ) aumentou em aproximadamente 15,6%, em relação a 2007, totalizando 429,5 mil hectares, reflexo principalmente das condições climáticas e dos preços dos produtos no mercado.

REFLEXOS DO AUMENTO DA SAFRA CONTRIBUI PARA QUEDA DE PREÇOS NO MERCADO
Os reflexos da safra 2008 sobretudo na produção das lavouras do Feijão, Milho e Fava, já fazem sentir na queda dos preços a nível de produtor, onde o preço médio da saca¹ de milho foi cotado em R$ 24,00, a de feijão em R$ 100,00, da fava em R$ 130,00 e do Arroz em R$ 42,00.

EXCESSO DE CHUVAS FAZ PRODUÇÃO DO ALGODÃO DECRESCER EM 11% NA PARAÍBA
A cultura do Algodão herbáceo, segundo o levantamento do GCEA, apresentou queda na ordem de 11% em relação ao ano passado. O volume colhido chegou a 2,5 mil toneladas. Esse declínio deve ser atribuído a elevação dos custos de produção. Como os preços do produto não acompanha a elevação dos custos, a maioria dos produtores desistiu do seu cultivo. A perspectiva inicial para safra de 2008 era que a área semeada ultrapassaria a 10 mil hectares, chegando no final da safra a 3,6 mil hectares, um outro fator que influiu na queda da área plantada foi o excesso de chuvas nas regiões produtoras nos meses de março e abril. A paraíba já foi um dos maiores produtores de algodão do País, até o final da década de 1970, e início dos anos 80, antes da praga do bicudo. A última grande safra de algodão foi registrada em 1984, com 167,4 mil toneladas produzidas, numa área de 503 mil hectares.

Da redação com ASCOM

CASA NOVA

Locutor esportivo troca de emissora de rádio em Cajazeiras e revela mágoa: “Tomei uma pancada violenta”

NOVIDADES

VÍDEO: Novo padre da Paróquia São João Bosco confirma que pretende revitalizar a Praça Camilo de Holanda

AO VIVO NA TV

BOMBA! Ator cajazeirense revela que foi estuprado quando era coroinha de igreja: “Fui pra missa chorando” – ASSISTA!

TEM POTENCIAL

VÍDEO: Atleta cajazeirense pede ajuda pra realizar sonho de correr a São Silvestre; veja como patrocinar