header top bar

section content

Poço de J. de Moura está entre as cidades da PB com melhor desempenho no Brasil

O levantamento considerou seis dimensões: a vulnerabilidade familiar, escolaridade, acesso ao trabalho, renda, desenvolvimento infantil e condições de habitação. Os municípios que tiveram melhor...

Por

25/11/2008 às 08h49

Está na edição de Hoje do Jornal Correio da Paraíba a seguinte informação que alegra a todos os habitantes de  Poço José de Moura, cidade esta administrada pela prefeita Aurileide Egídio de Moura.

Veja a materia :

Os pobres mais pobres da Paraíba estão em 84 municípios do Estado, que ficaram abaixo da média no Índice de Desenvolvimento Familiar (IDF), apresentado ontem pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS). De acordo com o levantamento, realizado a partir das famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, numa escala de zero (pior) a um, estes municípios tiveram IDF entre 0,44 e 0,49. Sobrado, Quixaba, Gado Bravo, Cuité de Mamanguape e Curral de Cima (com IDF de 0,44) estão no topo do ranking das cidades em maior condição de miséria. O levantamento considerou seis dimensões: a vulnerabilidade familiar, escolaridade, acesso ao trabalho, renda, desenvolvimento infantil e condições de habitação. Em Teixeira, o acesso ao trabalho foi zero. 

Os municípios que tiveram melhor desempenho foram Congo, Caraúbas, Campina Grande, Gurjão, Pedra Branca, Poço de José de Moura, São José do Sabugi e Serra Branca. Todos eles apresentaram um índice de 0,56. Em João Pessoa, o IDF foi de 0,54. De acordo com a assessoria de comunicação do MDS, a diferença entre o pior e o melhor foi muito pequena, mas este é um problema em todo o País. A intenção do levantamento é analisar onde as famílias estão mais carentes e vulneráveis. 

O desenvolvimento infantil apresentou os melhores resultados para o IDF dos municípios. O número foi maior em Santa Cruz, com 0,82 (com IDF de 0,51) e São Francisco com 0,81 (com IDF de 0,52). Essa dimensão analisou dentre outras coisas o acesso à escola e a coerência entre a idade e a série que as crianças estão estudando. 

No acesso ao trabalho, o IDF revela as pessoas ocupadas com rendimento acima de um salário mínimo. Em todo o país, mais de três mil municípios tiveram este índice de 0,05. Neste quesito, Teixeira foi o município paraibano com pior desempenho. Lá, as pessoas inscritas no Cadastro Único têm zero acesso ao trabalho, mas o IDF ficou acima da média com 0,51. Em Sousa o acesso ao trabalho é 0,01; em Patos é 0,02; em João Pessoa é de 0,03 e em Campina é de 0,06. 

O município paraibano com maior índice de acesso ao trabalho é Poço de José de Moura, com 0,16. 

Além de Teixeira, mas 60 municípios do País tiveram o índice zero. Estas cidades se concentram nos Estados mais pobres do País e revela que dentre as famílias pesquisadas, poucos têm acesso ao emprego formal ou mesmo fixo fora da área de agricultura.

Flávio Asevêdo
Da redação do Diário do Sertão com Jornal Correio

CASA NOVA

Locutor esportivo troca de emissora de rádio em Cajazeiras e revela mágoa: “Tomei uma pancada violenta”

NOVIDADES

VÍDEO: Novo padre da Paróquia São João Bosco confirma que pretende revitalizar a Praça Camilo de Holanda

AO VIVO NA TV

BOMBA! Ator cajazeirense revela que foi estuprado quando era coroinha de igreja: “Fui pra missa chorando” – ASSISTA!

TEM POTENCIAL

VÍDEO: Atleta cajazeirense pede ajuda pra realizar sonho de correr a São Silvestre; veja como patrocinar