header top bar

section content

Justiça bloqueia contas de duas Prefeituras do Sertão; câmaras de vereadores também estão na lista

O prazo para entrega da documentação se expirou na quinta-feira passada, 31 de agosto.

Por Redação Diário

06/09/2017 às 11h29

Tribunal de Contas do Estado da Paraíba

O Tribunal de Contas da Paraíba determinou, na manhã desta quarta-feira (06), o bloqueio das contas bancárias das prefeituras de Jericó e São José do Brejo do Cruz, ambas no Sertão da Paraíba. A decisão foi porque não enviaram à Corte, no prazo determinado, seus balancetes referentes ao mês de julho/2017.

Segundo a assessoria do TCE, a medida também alcança, pela mesma razão, as Câmaras Municipais de Pilões e Quixaba.

ENTENDA
O prazo para entrega da documentação se expirou na quinta-feira passada, 31 de agosto. Cada balancete mensal das unidades gestoras deve ser entregue ao Tribunal até o final do mês subseqüente, conforme lembrou o conselheiro presidente do TCE, André Carlo Torres, ao comunicar o bloqueio aos demais conselheiros, durante a sessão do Pleno.

Os ofícios encaminhados pela presidência da Corte às superintendências, no estado, do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, ressaltam que o bloqueio implica “a total impossibilidade de movimentação da conta, através de cheques ou qualquer outro documento hábil”.

Fica autorizada, porém, conforme os comunicados, apenas “a realização de depósitos ou transferências para aplicação financeira que preserve o poder aquisitivo dos recursos”. E advertem que a suspensão dos bloqueios respectivos só poderá ser feita com autorização do Tribunal.

PORTAL DIÁRIO com assessoria do TCE

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe os membros da Associação dos ciclistas de Cajazeiras e região; Confira!

ADVERSÁRIOS ETERNOS

Breckenfeld diz que nunca será candidato a prefeito de São João nem aliado de Zé Aldemir: “Chance zero”

PSICOLOGIA & FILOSOFIA

Cajazeirense que vendia poesia pra pagar curso em SP fala sobre sonhos e objetivos no “Psicologia no Ar”

CÓDIGO COMPROVA

No 1º Xeque-Mate de 2018, tecnólogo diz que é fácil fraudar eleições com urna eletrônica e explica como