header top bar

section content

DOBROU: Dez crianças morrem por suspeita de microcefalia relacionada ao vírus Zika na Paraíba

Dobrou o número de mortes por suspeita de microcefalia relaciona ao zika vírus na Paraíba

Por

13/01/2016 às 08h23

Dez crianças morrem por suspeita de microcefalia relacionada ao vírus Zika

Dobrou o número de mortes por suspeita de microcefalia relaciona ao zika vírus na Paraíba. De acordo com Boletim Epidemiológico divulgado na noite desta terça-feira (12) pelo Ministério da Saúde, já são 10 óbitos contabilizados. Também é cada vez maior o número de casos da doença e o problema está se alastrando.

Já são, ao todo, 104 municípios atingidos e 569 casos notificados em todo o Estado. Em apenas uma semana houve um aumento de 12,8%. No boletim divulgado na semana passada eram 504 casos, quando os dados eram de cinco mortes.

O estado de Pernambuco, o primeiro a identificar aumento de microcefalia, continua com o maior número de casos suspeitos (1.236), o que representa 35% do total registrado em todo o país. Em seguida, estão os estados da Paraíba (569), Bahia (450), Ceará (192), Rio Grande do Norte (181), Sergipe (155), Alagoas (149), Mato Grosso (129) e Rio de Janeiro (122).

O novo informe epidemiológico indica 3.530 casos suspeitos de microcefalia relacionada ao vírus Zika em todo o Brasil. Os casos suspeitos da doença em recém-nascidos são computados desde o início das investigações (em 22 de outubro de 2015) até 9 de janeiro deste ano e ocorreram em 724 municípios de 21 unidades da federação. Também estão em investigação 46 óbitos de bebês com microcefalia possivelmente relacionados ao vírus Zika, todos na região Nordeste.

Correio da Paraíba

Tags:
PARA A ETERNIDADE

VÍDEO: Programação de 70 anos do Atlético começa com exposição histórica que promete encantar Cajazeiras

ALFINETOU

VÍDEO: Aliado do prefeito destaca asfaltamento de ruas de Cajazeiras e alfineta grupo de Carlos Antonio

REVELAÇÃO

VÍDEO: Emocionado, radialista fala de dificuldades na infância e revela que ‘amigo’ lhe ofereceu drogas

VEJA

VÍDEO: Gilvan de Andrade fala de experiência no Rádio em Cajazeiras e João Pessoa