header top bar

section content

Senador paraibano trabalha para aumentar piso dos profissionais da educação básica

A matéria “provoca” a União a ampliar sua participação efetiva na remuneração dos profissionais do ensino básico.

Por

01/07/2015 às 17h21

Senador paraibano, Raimundo Lira. Confira!

Visando garantir, por meio da efetiva participação do governo federal, o pagamento de um piso salarial mais atrativo aos profissionais da educação básica, o vice-presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) senador Raimundo Lira (PMDB-PB) confirmou analise, na comissão, do Projeto de Lei do Senado (PLS) 338/2015. A matéria “provoca” a União a ampliar sua participação efetiva na remuneração dos profissionais do ensino básico.
 
Segundo Lira, o PLS 338 eleva dos atuais 60% mínimos para até 70% a parcela dos recursos anuais totais do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), destinados ao pagamento de salários e benefícios para docentes e técnicos deste segmento do magistério.
 
De acordo com o Projeto de Lei, de autoria do senador Fernando Bezerra – que vem ganhando apoios na comissão para a sua efetivação – quando ultrapassado este limite percentual pelo ente federado, a União se comprometerá com a integralização do pagamento do piso salarial à categoria.
 
O objetivo, na visão de Lira, é garantir, por meio da efetiva participação do governo federal, o pagamento de um piso salarial mais atrativo aos profissionais da educação básica, para aumentar a atratividade da carreira docente e dar condições mais dignas de trabalho para os professores e técnicos que atuam na rede pública do ensino básico.
 
Assessoria de Imprensa

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares

ALÍVIO

VÍDEO: Presidente da OAB de Cajazeiras afirma que a Comarca de Bonito de Santa Fé não será mais fechada