header top bar

section content

Raimundo Lira recebe prefeitos em seu gabinete e declara apoio a municípios paraibanos

No entanto, lembra o senador, ações de prevenção carecem de investimento. “Mais de 20 mil decretos de anormalidade foram registrados

Por

27/05/2015 às 16h03

Após manifestar apoio às demandas apresentadas pelos governadores do Nordeste em recente durante reunião no Senado Federal, o senador Raimundo Lira (PMDB-PB) se comprometeu em alinhar seu gabinete com as demandas dos gestores municipais que participam da 18ª Marcha dos Prefeitos em Brasília, a fim de evitar que a arrecadação regional fique abaixo das demandas.
 
Neste sentido, Raimundo Lira recebeu ontem (27), em seu gabinete, os prefeitos Tarcísio Paiva, de Gurinhém; Aron de Andrade, de Itatuba; e Hildo Régis, de Alagoa Grande. Na oportunidade, Lira se comprometeu com as demandas dos gestores, visando evitar perdas de receita nos municípios, o que só pioraria a situação já complicada por que passa a maioria das cidades paraibanas.
 
Lira lembrou que, diferentemente das marchas passadas, concentradas na Praça dos Três Poderes, entre o Congresso e o Palácio do Planalto, a 18ª edição da marcha, que termina amanhã (28), não está tendo nenhuma atividade com foco concentrado no Salão Verde da Câmara dos Deputados, ou no Salão Negro, do Senado.
 
Segundo ele, toda a programação está sendo materializada no Centro de Convenções, com painéis sobre as temáticas que mais angustiam os municípios, num momento em que a crise nacional se agrava. Lira lembrou que os prefeitos estão apreensivos, sobretudo com os estragos na economia e as demissões de trabalhadores.
 
Um ponto na pauta da 18ª Marcha dos Prefeitos lembrado pelos gestortes ao senador trata dos impactos da crise dos Recursos Hídricos nos municípios brasileiros. No caso da escassez, os principais prejudicados são a agricultura e os moradores das regiões afetadas. Ainda segundo a apresentação, nos últimos dez anos, pelo menos R$ 6 bilhões foram gastos em resposta a desastres – ações emergências.
 
No entanto, lembra o senador, ações de prevenção carecem de investimento. “Mais de 20 mil decretos de anormalidade foram registrados. E 68% deles foram por falta de água”, sinalizou a apresentação da Confederação Nacional de Municípios (CNM).
 
O ponto central da discussão é o Pacto Federativo, pauta do encontro dos governadores com o Congresso, quarta-feira passada, que contou com a presença de Raimundo Lira. Neste encontro, o senador peemedebista e o governador paraibano propuseram soluções para minimizar, com agilidade, os efeitos da crise hídrica que assola o Nordeste.
 
“Que as obras hídricas inseridas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) não sejam paralisadas nem sofram grandes cortes no ajuste fiscal em curso, pois são importantes para mitigar os efeitos da seca que já dura pelo menos quatro anos na região”, propôs Ricardo aos demais governadores e ao Congresso.
 
Antes dessa reunião com os chefes dos executivos estaduais, Lira convocou senadores e deputados a zelar pelas obras de transposição do Rio São Francisco. Durante audiência presidida pelo senador paraibano, com a presença do ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, Lira lançou apelo para que as autoridades políticas da Paraíba mantenham um esforço permanente pelo funcionamento da transposição, após a conclusão dos trabalhoApós manifestar apoio às demandas apresentadas pelos governadores do Nordeste em recente durante reunião no Senado Federal, o senador Raimundo Lira (PMDB-PB) se comprometeu em alinhar seu gabinete com as demandas dos gestores municipais que participam da 18ª Marcha dos Prefeitos em Brasília, a fim de evitar que a arrecadação regional fique abaixo das demandas.
 
Neste sentido, Raimundo Lira recebeu ontem (27), em seu gabinete, os prefeitos Tarcísio Paiva, de Gurinhém; Aron de Andrade, de Itatuba; e Hildo Régis, de Alagoa Grande. Na oportunidade, Lira se comprometeu com as demandas dos gestores, visando evitar perdas de receita nos municípios, o que só pioraria a situação já complicada por que passa a maioria das cidades paraibanas.
 
Lira lembrou que, diferentemente das marchas passadas, concentradas na Praça dos Três Poderes, entre o Congresso e o Palácio do Planalto, a 18ª edição da marcha, que termina amanhã (28), não está tendo nenhuma atividade com foco concentrado no Salão Verde da Câmara dos Deputados, ou no Salão Negro, do Senado.
 
Segundo ele, toda a programação está sendo materializada no Centro de Convenções, com painéis sobre as temáticas que mais angustiam os municípios, num momento em que a crise nacional se agrava. Lira lembrou que os prefeitos estão apreensivos, sobretudo com os estragos na economia e as demissões de trabalhadores.
 
Um ponto na pauta da 18ª Marcha dos Prefeitos lembrado pelos gestortes ao senador trata dos impactos da crise dos Recursos Hídricos nos municípios brasileiros. No caso da escassez, os principais prejudicados são a agricultura e os moradores das regiões afetadas. Ainda segundo a apresentação, nos últimos dez anos, pelo menos R$ 6 bilhões foram gastos em resposta a desastres – ações emergências.
 
No entanto, lembra o senador, ações de prevenção carecem de investimento. “Mais de 20 mil decretos de anormalidade foram registrados. E 68% deles foram por falta de água”, sinalizou a apresentação da Confederação Nacional de Municípios (CNM).
 
O ponto central da discussão é o Pacto Federativo, pauta do encontro dos governadores com o Congresso, quarta-feira passada, que contou com a presença de Raimundo Lira. Neste encontro, o senador peemedebista e o governador paraibano propuseram soluções para minimizar, com agilidade, os efeitos da crise hídrica que assola o Nordeste.
 
“Que as obras hídricas inseridas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) não sejam paralisadas nem sofram grandes cortes no ajuste fiscal em curso, pois são importantes para mitigar os efeitos da seca que já dura pelo menos quatro anos na região”, propôs Ricardo aos demais governadores e ao Congresso.
 
Antes dessa reunião com os chefes dos executivos estaduais, Lira convocou senadores e deputados a zelar pelas obras de transposição do Rio São Francisco. Durante audiência presidida pelo senador paraibano, com a presença do ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, Lira lançou apelo para que as autoridades políticas da Paraíba mantenham um esforço permanente pelo funcionamento da transposição, após a conclusão dos trabalhos.
 
Desde quando assumiu o mandato no Senado, Raimundo Lira já cumpriu agenda com diversos Ministros, mediando ações entre o Legislativo e o Executivo, a fim de garantir que as prefeituras paraibanas sejam contempladas com ações e projetos lançados pelo Governo Federal.
 
Assessoria de Imprensa
 

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe os organizadores do 1º Eco pedal e o garoto prodígio do futebol Luiz Felipe