header top bar

section content

Efraim Filho defende obstrução das votações na Câmara até aprovação da PEC do voto aberto

O deputado federal Efraim Filho (Democratas-PB) manifestou a sua indignação com a absolvição pelo plenário da Câmara dos Deputados, do deputado federal Natan Donadon (sem partido-RO), condenado pelo Supremo Tribunal Federal a mais de 13 anos de prisão. Donadon escapou da cassação por 24 votos, embora o presidente da Casa, deputado Henrique Alves (PMDB-RN) o […]

Por

03/09/2013 às 16h11

O deputado federal Efraim Filho (Democratas-PB) manifestou a sua indignação com a absolvição pelo plenário da Câmara dos Deputados, do deputado federal Natan Donadon (sem partido-RO), condenado pelo Supremo Tribunal Federal a mais de 13 anos de prisão. Donadon escapou da cassação por 24 votos, embora o presidente da Casa, deputado Henrique Alves (PMDB-RN) o tenha declarado afastado do mandato devido ao cumprimento da pena de prisão no presídio da Papuda, em Brasília.

“Depois da absurda decisão de ontem, que afunda por inteiro a credibilidade da Câmara, A PEC do voto aberto tem de ser prioridade absoluta. A quem interessava abrir caminho para o caso dos Mensaleiros foi um tiro no pé diante da justa revolta da população. Defendo a obstrução total das votações na Câmara. Não se vota nada no Congresso até aprovar a PEC do Voto Aberto. Caso contrário corremos o sério risco de ver o absurdo se repetir no caso dos Mensaleiros.” concluiu Efraim Filho.

Na sessão, houve 233 votos a favor da cassação do mandato, 131 contra e 41 abstenções. Para a cassação, eram necessários pelo menos 257 votos. A votação foi secreta.

Assessoria

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares

ALÍVIO

VÍDEO: Presidente da OAB de Cajazeiras afirma que a Comarca de Bonito de Santa Fé não será mais fechada