header top bar

section content

Governador faz críticas a oposicionistas e anuncia empregos para paraibanos na Fiat de Pernambuco

Ele confirmou que o governo da Paraíba vai oferecer cursos de capacitação para preparar os paraibanos que estiverem interessados em trabalhar

Por

11/12/2011 às 07h44

O governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB) tem ouvido duras críticas sobre a notícia de que a fábrica da Fiat estava proibindo a contratação de paraibanos e barrando parceria com empresas que poderiam fornecer peças automotivas para a fábrica que funcionavam na Paraíba.

Ricardo tem ouvido calado e buscado em reuniões, explicações sobre essas informações que têm sido amplamente divulgadas na imprensa paraibana. Neste sábado ele resolveu romper o silêncio e rebater as críticas fazendo um grande desabafo, em nota, sobre o tema.

“Por mais esforço mental que alguém possa fazer, seria meio surrealista alguém acreditar que, em pleno século XXI, uma empresa, ainda por cima, a maior multinacional fabricante de veículos do planeta aceitaria que algum governo ou instituição restringisse a contratação de empregados a limites municipais. A Fiat vai contratar os empregados que ela julgue estarem preparados, naturalmente, sem levar em conta se esse torneiro-mecanico ou soldador reside aqui ou acolá. Quanta bobagem, ardentemente repetida, como se não houvesse outras pautas verdadeiras e meritórias para merecer a preocupação da Paraiba”, disparou o governador paraibano.

Ele anunciou e confirmou que o governo da Paraíba vai oferecer cursos de capacitação para preparar os paraibanos que estiverem interessados em trabalhar não apenas para a fábrica da Fiat, mas para todas as empresas fornecedoras que vão alimentar a cadeia produtiva da empresa.

“O motivo da descarada deturpação (mais uma…) é o anuncio da oferta de vagas para formação de mão-de-obra especializada, pelo Governo de Pernambuco, através do SENAI, onde, por razões obvias e ululantes, o governo daquele Estado prioriza formar pessoas daquele Estado. Eles inscreveriam gente de onde, por acaso? Alagoas, Paraiba, Japão…? Claro que eles vão formar profissionais pernambucanos. O Estado da Paraiba, por exemplo, atualmente, abriu seis mil vagas, através do Sistema S, para cursos de formação profissional nas mais diversas áreas e só inscrevemos pessoas que moram na Paraiba. Outros cursos que iremos realizar, mais direcionados às atividades laborais próprias de um complexo automotivo, também e naturalmente, faremos para pessoas que residam em nosso Estado. Alem disso, quem contrata trabalhadores para fabricas não é o governo da PB ou de PE”, disse Ricardo.

Revoltado com o que chamou de mentira descarada, o governador passa um carão, especialmente, nos senadores Vital do Rego Filho (PMDB) e Cícero Lucena (PSDB): “Agora, o mais chocante, confesso, não é nem a ignorância. É a má-fé. Já imaginou o que fazem dois senadores e alguns deputados, gente com a responsabilidade de ocupar tribunas parlamentares por onde passaram grandes nomes da política brasileira, em bradarem alto e em alto tom que "paraibanos estariam sendo proibidos de trabalharem numa futura fabrica que está em território brasileiro".

Ao final, lembra que a oposição está desesperada porque em 2012 a Paraíba vai sair de um patamar de R$ 450 milhões de investimentos por ano para R$ 2,5 bilhões. “Não preciso dizer mais nada”, finalizou RC.

DIÁRIO DO SERTÃO com PBAgora

EFEITO IMEDIATO

VÍDEO: Após protesto nas ruas, chefe da PM anuncia ações para combater o crime em São João do Rio do Peixe

AMIGO DE BRÁULIO BESSA

VÍDEO: Poeta que esteve no Encontro com Fátima Bernardes foi o convidado do Xeque-Mate da semana; VEJA!

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Pentecostal de Jerusalém

DIÁRIO ESPORTIVO

DIÁRIO ESPORTIVO: Tudo que rolou no Campeonato Brasileiro e os preparativos para o Paraibano