header top bar

section content

Dois homicídios em 24h: mulher é executada a tiros dentro da sua casa em cidade do Sertão

Os motivos dos dois crimes ainda estão sendo investigados pela polícia e até o momento não há informações sobre suspeitos

Por Jocivan Pinheiro

06/03/2016 às 13h28 • atualizado em 06/03/2016 às 21h01

Curiosos cercam a casa onde aconteceu o crime

Curiosos cercam a casa onde aconteceu o crime

Na manhã desse domingo (6) um homicídio foi registrado na cidade de Catolé do Rocha, no Sertão do estado. De acordo com as primeiras informações, uma mulher foi morta a tiros dentro da sua casa, localizada à Rua Genésio Rodrigues, nas proximidades do antigo mercado público.

Dois homens ainda não identificados teriam chegado ao local em uma motocicleta e um deles desceu e entrou na casa da vítima, identificada por Joelma Pereira, conhecida como Joelma de Rita de Nair, onde efetuou vários disparos de pistola calibre 38 contra ela (aproximadamente 11 capsulas foram encontradas no local).

Segundo testemunhas, os primeiros disparos não teriam atingido Joelma, que tentou escapar pelos fundos, mas não conseguiu e foi executada dentro da residência.

A Polícia Militar isolou a área e chamou a perícia. O motivo do crime ainda está sendo investigado e até o momento não há informações sobre suspeitos.

Esse foi o segundo homicídio em Catolé do Rocha num intervalo de apenas 24 horas. Na madrugada de sábado um homem foi morto a pauladas no Loteamento São Paulo, zona oeste da cidade, crime que também ainda é um mistério para as autoridades.

DIÁRIO DO SERTÃO com informações e foto do Catolé News

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe os organizadores do 1º Eco pedal e o garoto prodígio do futebol Luiz Felipe

MENSAGEM DE ESPERANÇA

Programa Mensagem de Esperança com Maria Vitória e Rodrigo Almeida 11.08.2017

INTERVIEW

Educadora fala da infância difícil e sua trajetória de sucesso: ‘Faltava dinheiro, mas não alegria’