header top bar

section content

Irmão cobra Justiça pela morte de jovem encontrado morto após festa de aniversário

“Infelizmente nenhuma notícia foi nos dada e as 15 pessoas que estavam com ele ainda não foram ouvidas”, reclamou o irmão.

Por Luzia de Sousa

03/05/2016 às 17h49 • atualizado em 03/05/2016 às 17h54

Há exatos dois meses da morte do irmão, Eduardo Campos, da cidade de Cachoeira dos Índios procurou a reportagem do Diário do Sertão para fazer um apelo as autoridades no sentido de desvendar as reais causas do óbito.

Veja também

Jovem é encontrado morto em águas de balneário na região de Cajazeiras. Veja!

Chorando, testemunha e amiga de jovem morto em piscina faz revelação exclusiva

Eduardo pede Justiça pela morte do irmão

Eduardo pede Justiça pela morte do irmão

Marcílio Campos, 21 anos foi encontrado boiando nas águas de um reservatório na Zona Rural, após participar de um aniversário, em 3 de março deste ano.

Eduardo disse que além da saudade e da dor, a família convive com a dúvida, pois seu irmão sabia nadar muito bem.

“Infelizmente nenhuma notícia foi nos dada e as 15 pessoas que estavam com ele ainda não foram ouvidas”, reclamou o irmão.

Segundo o irmão de Marcílio, o laudo do IML recebido pela família foi parcial devido algumas máquinas estarem quebradas. “Disse que foi um suposto afogamento”, explicou Eduardo.

Ele disse também, que uma pessoa da polícia de Cajazeiras teria afirmado que a morte de Marcílio teria ocorrido sido “asfixia por afogamento”.

Eduardo contou que o delegado do caso ainda não ‘apareceu’ na cidade e informou que na próxima semana a família estará mobilizada em protesto. “O que nós pedimos é Justiça.

DIÁRIO DO SERTÃO

ALFINETOU

VÍDEO: Aliado do prefeito destaca asfaltamento de ruas de Cajazeiras e alfineta grupo de Carlos Antonio

REVELAÇÃO

VÍDEO: Emocionado, radialista fala de dificuldades na infância e revela que ‘amigo’ lhe ofereceu drogas

VEJA

VÍDEO: Gilvan de Andrade fala de experiência no Rádio em Cajazeiras e João Pessoa

VÍDEO

Padre anuncia reforma da paróquia São João Bosco de Cajazeiras a avalia atuação do bispo