Policial
29/09/2016 às 16h58 • atualizado em 29/09/2016 às 17h03

postado por: C. Campelo

Imprensa nacional mostra crimes e ataques a candidatos; atentado a sousense também está incluso

Polícia apura possíveis motivações políticas nos 12 casos relatados; confira!

Polícia Civil esteve no local do fato (Foto: Reprodução / Facebook)

A morte do candidato a prefeito de Itumbiara, em Goiás, atingido por tiros durante uma carreata de campanha, é apenas mais um dos crimes cometidos contra políticos do país.

Um levantamento feito pelo G1 mostra que em ao menos 12 estados houve casos semelhantes, e a polícia investiga a suspeita de motivação política em tentativas de assassinatos e ataques a casas e carros de candidatos.

Confira os casos:

Paraíba
A casa do candidato a prefeito em Sousa, no Sertão paraibano, Fábio Tyrone (PSB), foi atingida por tiros por volta de 1h desta segunda-feira (19). De acordo com as primeiras informações da Polícia Militar, dois homens em uma motocicleta se aproximaram da residência e atiraram várias vezes. Ninguém ficou ferido. Não há indícios de tentativa de assalto e até o momento a PM acredita que tenha sido um ataque, mas ainda apura a ligação com a política.

Pernambuco
Em Camutanga, a casa do prefeito candidato à reeleição pelo PSB foi alvo de tiros. Os disparos foram feitos por motoqueiros. Não houve feridos, e ninguém foi preso. A polícia apura a motivação do ataque.

Rio Grande do Norte
O vereador e candidato à reeleição Manoel Clementino do Carmo (PMDB), de 56 anos, foi assassinado a tiros na noite desta segunda-feira (26) durante um evento político em Serrinha dos Pintos, cidade distante cerca de 367 quilômetros de Natal. A motivação do crime é investigada.

Goiás
José Gomes da Rocha (PTB) fazia uma carreata em Itumbiara, onde disputava a eleição para a prefeitura, quando foi atingido por tiros nesta quarta-feira (28). Ele foi socorrido, mas morreu no hospital. Os disparos também atingiram o vice-governador do estado, José Eliton (PSDB), que participava do ato político. Ele está internado na UTI, e o estado de saúde é regular. O suspeito foi morto por seguranças do governo. A polícia ainda apura a motivação do crime.

Rio de Janeiro
No Rio, 13 pessoas envolvidas com política foram assassinadas entre novembro de 2015 e agosto deste ano.
Em setembro, houve dois casos com motivações políticas.

O mais recente é a morte do Marcos Falcon, presidente da escola de samba Portela e candidato a vereador. Ele foi assassinado nesta terça-feira (26), quando dois homens encapuzados e armados entraram no comitê de campanha do candidato, atiraram nele e saíram. Outras pessoas no comitê que não se feriram. Uma das linhas de investigação inclui a suspeita de motivação política.
Em Japeri, na Baixada Fluminense, André Luís de Oliveira Cristino, o Andrezinho, candidato a prefeito da cidade, foi alvo de um ataque a tiros no início da madrugada da última sexta-feira (23). Ele estava voltando para casa em seu carro, quando um outro veículo veio no sentido contrário e o fechou. Quatro homens armados atiraram contra o carro do candidato.

Rio Grande do Sul
No Rio Grande do Sul, a Polícia Civil deflagrou uma operação para combater crimes durante o período eleitoal em quatro cidades do Norte do estado: Cristal do Sul, Rodeio Bonito, Frederico Westphalen e em Seberi. Entre os crimes investigados durante a campanha eleitoral na região, estão tentativas de homicídios, incêndios criminosos, ameaças e danos, por exemplo.
Na noite da última segunda-feira (26), um candidato à Prefeitura de Cristal do Sul sofreu uma tentativa de homicídio na cidade de Rodeio Bonito. A polícia acredita que o crime tenha sido motivado por disputas políticas.

Em Mariano Moro, o carro do Armando Vendrame (PTB), candidato a prefeito da cidade, foi atingido com 10 tiros na noite desta terça-feira (27). Ele escapou ileso. A polícia apura a motivação do crime.

Na cidade de Bom Progresso, quatro foram presas em uma briga que teria motivação política.

Em Braga, os candidatos a prefeito e vice tiveram o carro atingido por tiros na noite da última sexta (23). Hermes Ienerich e Antonio Ribeiro da Silva não se feriram e a Polícia Civil investiga a tentativa de homicídio e a motivação do crime.

O candidato à Prefeitura de Campo Bom, Francisco dos Santos (PMDB) foi abordado por um homem armado e teve o carro incendiado na noite de domingo (18). Para a polícia, trata-se de uma ameaça ou assalto à mão armada.

Bahia
O carro do candidato à reeleição de Presidente Tancredo Neves, baixo sul da Bahia, Valdemir de Jesus Mota (PV), o Balbino Mota, foi alvo de tiros na noite de quarta-feira (28), segundo a Polícia Militar.

Ninguém foi baleado na ação. Balbino teve uma lesão no peito por conta do impacto dentro carro e foi levado para o Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus. Ainda não há informações sobre os autores e a motivação do suposto ataque.

Ceará
No interior do estado, em Senador Pompeu, um policial candidato a vereador foi morto a tiros. Claudio Nogueira disputava uma vaga de vereador na cidade de Quixeramobim. Para a polícia, trata-se de uma execução, já que nenhum objeto foi levado. A motivação do crime ainda não está clara.

O candidato a vereador de Aiuaba José Almir de Sousa foi assassinado após um comício na zona rural do município, na noite de sábado (24); horas depois, de acordo com a Polícia Militar, o filho dele matou a tiros o suspeito de atirar contra o candidato. A polícia investiga a motivação do crime e trabalha com hipótese de divergências política.

Maranhão
Um candidato a vice-prefeito em Olho-d’Água das Cunhãs (MA), município localizado a 287 km de distância de São Luís, sobreviveu a um atentado na madrugada desta quinta-feira (29). Ele voltava de um comício quando suspeitos atiraram contra seu automóvel. Ninguém ficou ferido.

Na última quinta-feira (22), quatro suspeitos invadiram a residência de um candidato ao cargo de prefeito em Icatu (MA), município localizado a 115 km de São Luís, no norte do Maranhão. Eles foram presos.

A polícia apura as motivações dos crimes.

Minas Gerais
O prefeito de Minas Novas (MG), e candidato à reeleição Gilberto Gomes de Sousa (PPS), foi vítima de um atentado nessa quarta-feira (28) na zona rural do município. O carro em que ele estava foi atingido por vários tiros quando passava entre as Comunidades de Baixa-Quente e Pimenteira. Ninguém ficou ferido. De acordo com informações do boletim de ocorrência, seis disparos atingiram o automóvel.

G1

Deixe seu comentário