header top bar

section content

Acusado de atirar em delegado na região de CZ vai a julgamento e colegas clamam por Justiça

O delegado teve traumatismo crânio encefálico grave e vive em estado vegetativo até hoje.

Por Luzia de Sousa

06/03/2017 às 15h05 • atualizado em 06/03/2017 às 15h06

Delegado foi atingido por tiros no Sertão da Paraíba (Foto: Assessoria)

O comerciante e ex-vereador de Uiraúna, Ivamar de Paiva Barreto, vai a julgamento nesta terça-feira (07), no Fórum Afonso Pena, em Campina Grande, acusado de tentar matar o delegado do Grupo Tático Especial da Polícia Civil da Paraíba, Leonardo Machado da Costa Souza. O crime aconteceu no dia 13 de junho de 2015, após uma discussão numa fila de supermercado, em Uiraúna. O delegado teve traumatismo crânio encefálico grave e vive em estado vegetativo até hoje.

+ Delegado baleado está em estado grave e Polícia está na mira do suspeito do crime

“O que nós esperamos é Justiça! O acusado acabou com a vida de um pai de família, com dois filhos pequenos e desestruturou a vida de todos que lhes eram mais próximos, como a esposa, a mãe, a irmã, todos sofrem vendo o estado em que Leonardo ficou. Na verdade, ele não vive, apenas sobrevive respirando através de aparelhos. Então nós clamamos ao Tribunal de Júri que faça justiça para que o acusado pague pelo crime que cometeu”, afirmou o presidente da Associação dos Delegados da Polícia Civil da Paraíba, Cláudio Lameirão.

De acordo com laudo médico Leonardo Machado apresenta “quadro neurológico de caráter irreversível e permanente”. O documento diz ainda que o paciente tem “estado vegetativo permanente, sem capacidade de comunicar-se e tetraplégico”. O delegado Steferson Nogueira chamou atenção para o fato que a vida de Leonardo foi tirada mesmo ele não tendo morrido naquele dia. E por um motivo fútil. “O sofrimento da família é permanente. Nós esperamos que o Júri leve isso em consideração e faça justiça”, declarou.

Relembre o caso
No dia 13 de junho de 2015 o delegado Leonardo Machado foi baleado no abdômen e na cabeça numa praça de Uiraúna, logo após sair de um supermercado onde havia discutido com Ivamar Paiva, autor dos disparos. O delegado foi socorrido e passou por cirurgia mas vive em estado vegetativo e respira através de aparelhos.

O acusado, Ivamar Paiva, foi preso no dia 10 de julho no interior do Rio Grande do Norte, estado onde já foi denunciado pela morte de outro policial, Sulino Andrade de Mesquita, tendo o processo sido arquivado por prescrição da pena. Ivamar vai a Júri nesta terça-feira (7), em Campina Grande.

Assessoria

DIÁRIO ESPORTIVO

Tudo sobre as novas contratações e a preparação dos times para o Campeonato Paraibano 2018

PSICOLOGIA NO AR

VÍDEO: Psicólogos debatem comportamento do ‘stalker’ nas redes sociais e quando o amor se torna obsessão

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Batista Independente

MARIA CALADO NA TV

Com muita irreverência, banda Gata Dengosa estoura a audiência no programa Maria Calado na TV; ASSISTA!