Policial
08/03/2017 às 08h28 • atualizado em 08/03/2017 às 08h31

postado por: Luzia de Sousa

Ex-vereador é condenado por atirar em delegado e cumprirá pena em Cajazeiras; Vítima ficou em estado vegetativo. VÍDEO!

O sertanejo foi condenado a 13 de prisão em regime fechado, que serão cumpridos no Presídio Padrão de Cajazeiras.

Delegado foi atingido por tiros no Sertão da Paraíba (Foto: Assessoria)

O 2º Tribunal do Júri de Campina Grande condenou o réu Ivamar de Paiva Barreto a 13 anos de reclusão, pelo crime de tentativa de homicídio qualificado. Ele foi considerado culpado por tentar matar o delegado do Grupo Tático Especial da Polícia Civil da Paraíba, Leonardo Machado, na cidade de Uiraúna, no Sertão paraibano.

O julgamento ocorreu nessa terça-feira (7), no Fórum Afonso Pena, em Campina Grande, acusado de tentar matar o delegado , Leonardo Machado da Costa Souza. O crime ocorreu em 13 de junho de 2015 e, segundo a investigação policial, teria ocorrido depois que acusado e vítima teriam se esbarrado na fila de um estabelecimento comercial.

+ Delegado baleado está em estado grave e Polícia está na mira do suspeito do crime

O delegado teve traumatismo crânio encefálico grave e vive em estado vegetativo. Na defesa do réu atuaram os advogados Ozael da Costa Fernandes e Alexandre Augusto, o Ministério Público foi representado pela promotora Artemise Leal Silva. O júri foi presidido pelo juiz Horácio Ferreira de Melo. Ele cumprirá a pena no Presídio Padrão de Cajazeiras.

Acusado foi preso no Rio Grande do Norte. Veja!

Relembre o caso
No dia 13 de junho de 2015 o delegado Leonardo Machado foi baleado no abdômen e na cabeça numa praça de Uiraúna, logo após sair de um supermercado onde havia discutido com Ivamar Paiva, autor dos disparos. O delegado foi socorrido e passou por cirurgia mas vive em estado vegetativo e respira através de aparelhos.

O acusado, Ivamar Paiva, foi preso no dia 10 de julho no interior do Rio Grande do Norte, estado onde já foi denunciado pela morte de outro policial, Sulino Andrade de Mesquita, tendo o processo sido arquivado por prescrição da pena. Ivamar vai a Júri nesta terça-feira (7), em Campina Grande.

DIÁRIO DO SERTÃO

Deixe seu comentário