header top bar

section content

Preso grupo suspeito de lucrar R$ 2,7 milhões com ‘golpe do massageador’

Suspeitos vendiam aparelhos com 'curas milagrosas' e superfaturados. Na Paraíba, polícia prendeu 14 pessoas de atuar em pelo menos 5 estados.

Por Priscila Belmont

30/03/2017 às 16h44

Polícia prendeu 14 pessoas com atuação em pelo menos cinco estados, suspeitas de vender aparelhos massageadores com 'curas milagrosas' (Foto: Lucas Sá/Polícia Civil)

Um grupo de 14 pessoas foi desarticulado nesta quinta-feira (30), no bairro de Jaguaribe, em João Pessoa, suspeito de praticar um “golpe do massageador” e lucrar mais de R$ 2,7 milhões por meio de estelionato, segundo a Polícia Civil. O golpe funcionava por meio da venda de aparelhos de massagem com preços superfaturados, garantindo “curas milagrosas” às vítimas.

No local, além das prisões, a Polícia Civil apreendeu documentos em que constam a negociação de pelo menos 1.500 aparelhos massageadores em todo o país. De acordo com o delegado de defraudações e falsificações Lucas Sá, eles teriam praticado o golpe em pelo menos cinco estados – os estados são São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco e Minas Gerais.

A investigação na Paraíba começou há cerca de uma semana, após pelo menos seis vítimas procurarem a Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa para denunciar o crime. “Os suspeitos se apresentavam como representantes de uma empresa de Contagem, em Minas Gerais, e ofereciam o produto a um valor pelo menos 31 vezes maior do que o de mercado, com a garantia de que ele seria milagroso e que curava várias doenças articulares”, explica o delegado Lucas Sá.

De acordo com a polícia, o produto era vendido a R$ 3,8 mil, mas o aparelho entregue é um massageador comum, cujo valor de mercado é entre R$ 80 e R$ 120. O mesmo golpe já estava sendo praticado há pelo menos oito meses, em São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco e Minas Gerais. Na Paraíba, o grupo estaria atuando desde fevereiro, tendo feito mais de 50 vítimas em João Pessoa, Patos e Cajazeiras.

“Após a prisão de um dos suspeitos no dia 23 de março, em Cajazeiras, nós conseguimos identificar o escritório do grupo e o depósito dos equipamentos, em um endereço no bairro de Jaguaribe. De lá o grupo tinha a base para a atuação em todo o estado”, diz Lucas Sá.

Ainda de acordo com o delegado, os suspeitos presos são moradores da Paraíba, de Minas Gerais, do Espírito Santo, do Maranhão, de Pernambuco e de São Paulo. “Iremos agora investigar a participação de outras pessoas aqui na Paraíba, bem como entrar em contato com as polícias dos outros estados onde o golpe foi registrado para saber também como agia o grupo e se há outros núcleos com mais pessoas participando nestes estados”, completa Lucas Sá.

G1

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan